PS

PS

SEGUIDORES

terça-feira, 5 de maio de 2015

Teixeira - Origem


Desde menino tive a curiosidade de saber o que queria dizer o meu sobrenome Teixeira. E a meu pai perguntava e ele dizia que um seu bisavô teria vindo de Portugal para o Brasil, da Região do Porto, de onde trouxe este sobrenome.


Não entendia, mas contentava-me saber que meu pai tivera um ancestral português e eu teria também sangue desta gente dura e trabalhadora que foram em determinada época os donos do mundo, pois o Grande Império Português foi um dos mais extensos e ricos.

Porém a dúvida continuava e cada vez que eu perguntava ouvia sempre a mesma resposta, até que um dia perguntei a meu pai o que queria dizer a palavra Teixeira e ele me respondeu que era um sobrenome.


Oh dor!

Oh dor!

Continuava eu com minhas dúvidas.

Com o passar de muitos e muitos anos fui aprendendo que cada nome tinha um significado e que geralmente os sobrenomes estavam associados a locais, coisas ou profissões.

Muitos são os nomes em diversos países que tem um significado, como os sobrenomes alemães que significam profissões como Schneider, Schmidt, Wagner, Schumacher e outros, então os nomes portugueses deveriam ter também um significado semelhante, já que a história de Portugal é bem mais antiga e que ao Império Romano pertenceu e foi inoculado pela cultura romana, enquanto que os outros eram considerados bárbaros.


Ora, pensava: Se existem dois Antônios, um que fabrica santos de madeira ou barro e o outro que é pescador e vive no litoral então para diferenciá-los chamavam um deles de Antônio dos santos (imagens de barro ou madeira) e o outro que mora junto à costa do país seria o Antônio da costa, ou seja, do litoral.

Bingo!

Então um dos Antônios tomou o sobrenome dos Santos e o outro, da Costa.

Será isto?

Vamos então procurar a origem de meu nome Teixeira. Afinal Teixeira deve ter uma origem.


Fui atrás, e encontrei que há na península Ibérica uma árvore da família das coníferas a Taxus Baccata, que pode alcançar até vinte metros de altura e que se espraia desde as Ilhas Britânicas até a Ásia, porém na Península Ibérica é conhecida por vários nomes, como teixo, teixim, teixido, teixeido, teixedelos, teixedais, teixeida, teixeiro e teixeira.


Mais uma vez “bingo”!

Que legal, meus ancestrais herdaram o nome de uma árvore que vamos encontrar em Galiza, uma comunidade da Espanha ao norte de Portugal um dos mais extensos bosques de teixos da Europa, o Teixedal de Casaio que se localiza no Maciço de Peña Trevinca, onde podemos encontrar mais de 400 exemplares.


Lembrando que Galiza, ou Galicia, foi o chamado Reino da Galiza, pertence a Espanha, e foi nessa região espanhola que surgiu a língua portuguesa, que com o tempo foi se espraiando para o sul até chegar ao Algarve, última porção do território português a ser definitivamente conquistada dos mouros, no reinado de Dom Afonso III, no ano de 1249, mas que somente pelo tratado de Badajoz, de 1267 foi reconhecido oficialmente como posse de Portugal, já que o Reino de Castela tinha interesse em que aquela região no extremo sul de Portugal a ele pertencesse.


Outrossim calcula-se que o teixo do cemitério de Brabourne em Kent, na Inglaterra tenha mais de 3000 anos.

Talvez seja por isso que minha família tenha essa maravilhosa longevidade como de Tia Maria que faleceu com 98 anos e outros afortunados.

O teixo, em muitos países da Europa atlântica representa a imortalidade.

Hoje vamos encontrar os teixos em muitos jardins pelas cidades já que é uma árvore bela e resistente a poluição.


Mas aqui para nós, eu me contentaria em viver a metade do tempo do teixo de Brabourne.

                  Sandra e eu - 1973


61 comentários:

  1. eu achei muito interessante, pois o meu sobre nome é teixeira.e nao sabia da origem teixeira. entao eu tenho a nacionalidade europeia.

    ResponderExcluir
  2. Olá Renata.
    Privilégio em tê-la comentando em meu blogue.
    Provavelmente os primeiros Teixeiras a virem para o Brasil eram os chamados Cristãos Novos, ou seja, judeus que para poderem vir para o Brasil Colônia disseram-se convertidos ao cristianismo, fugindo assim das perseguições que sofriam em toda a Europa e radicaram-se fora do que hoje é o Rio Grande do Sul, porém após o tratado de Madrid, de 1750 portugueses, oriundos dos Açores vieram para a Região das Missões, porém pelo início do Século 19 uma família vinda de Porto, radicou-se no antigo Passo do Rosário, Coudelaria do Rincão e na Corte, onde deram origem aos meus antigos troncos, como o meu bisavô Joaquim Luís Teixeira, conhecido como o Velho Pedra. Meu Avô paterno ainda nasceria na antiga Passo do Rosário em 4 de janeiro de 1889, No início do Século XX, já era conhecida como Rosário. Em 1940, para não ser confundida com Rosário da Argentina, cambiou o nome para Rosário do Sul.
    Portanto cara Renatinha, nosso sobrenome é de origem portuguesa, porém perde-se na noite do tempo essa ascendência, mas o certo é que nosso sobrenome deve-se aos teixos, dos teixedais de Portugal.
    Um grande e respeitoso abraço.
    Com carinho.
    Prof. Pedro.

    ResponderExcluir
  3. Muito legal, sempre quis saber a origem de meu sobrenome e conhecer outros Teixeiras, gostei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fiquei mui honrado com tua visita e comentário, somos uma frondosa e bonita árvore.
      Convido-a a participar e comentar sobre meu blogue que estará sempre a tua disposição.

      Excluir
  4. Que privilégio pra mim saber a origem do meu sobre nome pois meu nome é Taylha Teixeira☺

    ResponderExcluir
  5. Amei de verdade saber da origem do meu sobrenome 😍😍

    ResponderExcluir
  6. Que privilégio pra mim saber a origem do meu sobre nome pois meu nome é Taylha Teixeira☺

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Taylha, que como eu é Teixeira.
      Honrado e feliz em tê-la em meu blogue, lendo e comentando, isto é para nós um incentivo tão grande que nos faz o coração acelerar. Caríssima, nosso sobrenome veio lá de Portugal, há diversas localidades de onde muitos Teixeiras vieram e em muitos locais se radicaram. Os meu Teixeira veio da Região do Porto, Portugal e se radicou no Passo do Rosário (hoje Rosário do Sul) e em diversas migrações hoje minha família está espraiada por diversos locais não só do Estado como do País. Fico grato pela tua participação. Que tenhas um belo Natal e um Belo Ano Novo, junto com os teus, em especial a que está junto a ti na foto. Com carinho e respeito um beijo em teu coração e continues a explorar e comentar meu blogue.

      Excluir
  7. Ao que me parece, os teixeiras eram muito populosos em Portugal, vieram em diversas épocas e em diversos lugares do Brasil. Certa vez encontrei a genealogia do meu primeiro ascendente Teixeira que veio para o Brasil até o meu avô, no entanto, pensei que tinha solucionado o problema, pensei que tinha encontrado a origem de todos os teixeiras brasileiros, no entanto, estava enganado, pois mais tarde encontrei uma outra árvore genealógica dos Teixeira que era muito maior da que eu tinha e teriam vindo 100 anos antes do meu parente Teixeira ancestral e não fechava com nenhum da minha lista, desse modo cheguei a conclusão que existem muitíssimos teixeiras no Brasil que vieram em épocas distintas. Ainda bem que na primeira lista que chegou a mim tinha o nome do meu avô e seus irmãos, caso contrário eu teria ficado doido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ozéias.
      Honrado com sua visita e comentário venho cá expor algumas coisas relacionadas ao nome Teixeira. Durante o período da Inquisição havia uma perseguição muito grande aos judeus na Europa, muitos para escaparem dos pogrons (matança de judeus) e para poderem vir para a colônia portuguesa do Brasil mudavam seus sobrenomes e se diziam cristãos, donde surgiu o termo Cristãos-Novos, ou seja, judeus convertidos e o faziam adotando nomes de coisas da natureza como Pereira, Laranjeira, Dias, Teixeira e outros nomes de árvores ou outras coisas naturais, para livrarem-se dos nomes judeus. Provavelmente muitos Teixeiras, não todos, tenham adotado este sobrenome para poderem escapar da Inquisição. Há sim uma grande quantidade de Teixeiras no Brasil, os primeiros radicaram-se na Bahia, Pernambuco e Maranhão, esses provavelmente judeus, outros mais tardiamente vieram para o sul do país, após o Tratado de Madri, no caso do Bisavô de meu Pai, que veio da Cidade do Porto, norte de Portugal diretamente para o Rio Grande do Sul. Interessante é buscar essas origens e não deixar cair no esquecimento.
      Um fraterno abraço.

      Excluir
    2. Olá Ozéias Teixeira.
      O importante é, como disse acima, não deixar cair no esquecimento a origem do nome.
      Grande abraço, estarei sempre a disposição.
      Saúde e paz.

      Excluir
  8. Olá Sr. Pedro, que honra ler o seu blog e saber um pouco mais da nossa família, me chamo Ticiana Teixeira Cortes e estou buscando deixar a arvore genealógica da nossa família mais atualizada..imagino que o senhor tenha mais informações do que eu..será que podemos trocar mais informações?
    ficaria muito grata!

    meu email é ticiana@programadivulgacao.com.br

    obrigada!

    ResponderExcluir
  9. Olá Ticiana.
    Honrado fiquei eu com tua visita e comentário sempre tão bem-vindos. Vamos trocar algumas informação pelo E-mail, mas deixo meu blogue a tua disposição para ler, comentar ou discordar, esta é a tônica deste espaço.
    Entrarei em contato. Saúde e paz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. TICIANA TEIXEIRA CORTES:

      Tentei enviar um E-mail, não foi possível, algo está faltando no teu endereço eletrônico, mas posto abaixo o teor da mensagem:

      Olá Ticiana.
      Fiquei mui honrado com a visita que fizeste a meu blogue e retorno via E-mail para algumas informações:
      Trabalho a muitíssimos anos na confecção de minha árvore genealógica, é dispendioso e cansativo. Mas vale a pena.
      O nome Teixeira, cuja procedência é portuguesa se espraiou por todo o Brasil, pois há diferentes locais de partida e chegada. Vejas bem, este nome deve ter surgido dentro de famílias judias que para fugirem das perseguições ocorridas na Idade Média na Europa tocaram seu nomes para apagarem pistas, são os chamados Cristão-Novos, que inclusive disseram-se assim com medo das mortes e assassinatos em massa que ocorriam em diversos países, orquestrados pelas igrejas cristãs. Obviamente com o tempo esses antigos judeus foram perdendo suas raízes e tornaram-se portugueses em vário sítios daquela sociedade. Muitos inclusive galgaram postos e títulos honoríficos. Porém o grande impasse é saber de onde vieram os teus mais antigos troncos. Eu sei, por história oral contadas tanto pelo meu pai como por meu avô que suas antigas raízes haviam saído da cidade do Porto (Portugal) e vindo para as terras que hoje são o Rio Grande do Sul. Outros Teixeiras provavelmente tenham vindo dos Açores, e os mais antigos Teixeira, de outras família, radicaram-se no Maranhão, Pernambuco e Bahia. Desses migraram em ondas esparsas para as terras da colônia, conforme iam sendo abertas e conquistadas. Aqui á um grande hiato, pois não posso te precisar de onde partiram os Teixeira de outras regiões, já que a minha família radicou-se no hoje Rosário do Sul, que só vai aparecer pelo ano de 1814, como sesmaria do Passo do Rosário, eles se radicaram tanto na vila do Passo do Rosário, como na Vila Corte e próximo a Coudelaria do Rincão (São Borja). Para tal deves saber qual a região aqui no Brasil de origem de tua família e averiguar, se possível a trajetória deles pelo território da Colônia Portuguesa do Brasil, do Império e da República. Se conseguires saber de que terras eles vieram, melhor. Se foi de Portugal ou dos Açores.Tendo tua certidão de nascimento em mão podes observar o nome de teus avós paternos e maternos, os quais estão no registro. A partir desses nomes podes recorrer a cartórios por onde eles moraram depois de 15 de novembro de 1889, antes desta data os registros eram feitos nas Igrejas. Mas todos os registros da Igrejas foram remetidos para a Cúria Metropolitana. Poderás encontrar esses registros anteriores na Catedral de Porto Alegre, por uma porta lateral que funciona ali para esses fim, é demorado, pois há um serviço minucioso de pesquisa. Lembrando que muitos Teixeira negros, netos ou bisnetos de escravos o trabalho de pesquisa é mais difícil, pois esses eram registrados em livros de fazendas como semoventes, ou seja eram registrados junto com os animais, como gado. Uma barbárie que a história não pode apagar. Lembrando que os negros perderam seu referencial mais antigo pois seus nomes foram trocados e a eles dava nomes de santos ou do "dono" donde muitos irmão, pais e mães perderam totalmente sua identidade. Não sei se fui claro, mas tentei ser o mais específico possível. Entre em contato e espero que tenha contribuído com alguma coisa.
      Um grande e respeitoso abraço. Muita saúde e paz.

      Excluir
  10. Jaciva de uradoSouza Do26 de junho de 2017 00:29

    Meu avô paterno era cearense e chamava-se Joaquim Teixeira de Souza, que era casado com Noemi Craveiro.Creio que os Teixeiras são todos descendentes daquela região Portuga-Espanha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. JACIVA. Sinto-me imensamente honrado com sua participação em meu espaço, que na verdade é nosso.
      Houve durante a Colônia e depois Império um grande afluxo de portugueses e espanhóis para as terras Brasilis. Entretanto neste grande afluxo muitos que para cá vierem, principalmente judeus perseguidos na Europa tiveram, para escapar destas perseguições a necessidade de trocar os sobrenomes. Teixeira foi um nome mui usual entre esses judeus chamados de cristãos novos, ou seja, diziam-se cristãos para fugirem da identidade judia. Se pesquisarmos sobrenomes dos judeus que foram expulsos da Espanha a partir de 1492 e depois de Portugal vamos encontrar entre centenas ou milhares os sobrenomes Teherán, Teijeiro, Teixido, Tejada, Tejeda, Tejos, Tellería,donde surgirá o nome Teixeira. Como houve levas sucessivas e de regiões diferentes muitos Teixeiras surgiram muitas vezes de famílias que para cá vieram em épocas diferentes, perdendo assim suas afinidades, pois muitos escolheram aleatoriamente nomes para buscarem uma vida sem perseguições e morte absurdas. Porém o que sabemos por raiz é que tal nome era de uso de muitos judeus, coisa que perdeu-se no tempo. Outros e diferentes nomes foram adotados pelos judeus e hoje fazem parte desta colcha de retalhos que é o Brasil. Vejamos alguns do passado judaico no Brasil: Abrantes, Aguiar, Brito, Silva, Teles, Veloso, Cirne, Correa, Correia, Franco, Pereira, Thomaz. Obviamente não podemos levar ao pé da letra, pois foram nomes adotados, dos quais muitos de nós temos essa origem.
      Imensamente grato, desejo belos e harmoniosos dias em sua vida. E finalizando encerro confirmando que todos esses Teixeiras do Brasil vieram sim como dizes da Região Portugal-Espanha. O que me honra muito. Um respeitoso e fraterno abraço.

      PS: Meu bisavô paterno também era Joaquim Teixeira, e meu irmão assim é chamado.

      Excluir
  11. Olá Parente ! Além da história genealógica dos Teixeira o que mais temos em comum é o NARIZ.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Eloy Teixeira.
      Realmente, esse nariz é típico dos Teixeiras.
      Honrado com teu comentário ponho este blogue a tua disposição. Um abraço.

      Excluir
  12. Respostas
    1. Olá Laís TEIXEIRA dos Santos.
      Honrado com a tua visita Pois é, nosso nome tem a origem em uma árvore, forte e longeva.
      Que tenhas um belo final de semana. Sempre serão bem-vindos os teus comentários. Com respeito e carinho um abraço.

      Excluir
  13. O avo da minha mae se chamava Manoel Teixeira de Freitas, era de Faial ilha da madeira e veio para o brasil sao paulo cidade de araraquara em 1889, sera outra familia?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá. Honrado com o comentário.
      Posso afirmar com segurança que é outra família, pois pelo meu lado são os troncos mais antigos provenientes da cidade do Porto. Também não podemos descartar, pois a história é recheada de surpresas. Não se pode descartar que esses Teixeiras de Faial tenham saído da mesma região, norte de Portugal, lembrando que Faial da ilha da Madeira é uma aprazível freguesia que não chega dois mil habitantes e que se pode percorrer toda em minutos, já que é uma pequena freguesia (vila). Outra coisa é a ilha do Faial, porém esta se localiza no arquipélago dos Açores. Já Teixeira de Freitas é um Município Baiano, um dos que mais crescem no Brasil, localizado ao sul da Bahia. Prazer imenso meu caro(a)Teixeira, fique a vontade para comentar este espaço. Um abraço.

      Excluir
  14. Grata surpresa encontrar o seu blog, moro em Braga Portugal e Tb já morei nos Açores, ilha Terceira, quero mt descobrir a origem dos meus familiares e inclusive se eu descobrir quero visitar o lugar e os possíveis parentes de cá da terrinha, na vivo há 17 anos em Portugal e tenho um amor inexplicável por este país, talvez seja mesmo isso minhas origens Lusitanas são tão enraizaras que o meu coração agora só quer saber como tudo começou, um forte abraço Sr. professor e muitos parabéns pelo blog e já agora se ainda não conhece de vê um dia conhecer a cidade do Porto pra mim a cidade mais encantadora de 🇵🇹

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adriana Teixeira.
      Imenso prazer em receber-te em meu cantinho, visitando e comentando. Eu sou um amante do passado e busco sempre encontrar as raízes de minha família, tenho já composta a árvore genealógica que chega a quase duzentos anos, mas muito ainda falta. Não conheço Portugal, mas é um sonho que acalento deste menino. Porto, segundo informações de meu pai era a terra de seu bisavô. Hoje conheço em Porto o Amigo Carlos Romão, que tem um blogue com o nome de Cidade Surpreendente. Realmente como tu mesmo diz é encantadora. Porém encantador foi teu comentário tão espontâneo que me deixou mui alegre em conhecer mais uma Teixeira, jovial, alegre e bonita. Moras em Braga, pertinho de Porto, já moraste na Terceira, mas gostaria de saber de onde és natural. Pergunto isto, pois os Teixeiras vieram em épocas diferentes para o Brasil. Os primeiros chegaram ao Nordeste. Mas se és do Brasil, aposto que és do Sul. Fico honrado com tua visita e espero outras. Um grande abraço caríssima Adriana

      Excluir
  15. Fiquei muito contente ao encontrar seu blog com a origem da família de meu pai. Os avós dele eram portugueses e se instalaram em
    Nova Friburgo.Estive recentemente em Portugal e encontrei parentes em Aveiro e Braga, e me informaram que a origem da nossa família Teixeira vinha do norte de Portugal e que alguns emigraram para o Brasil no governo do Pedro II. Daí se instalaram na região serrana do Rio de Janeiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Eliza. Honrado fico com tua visita e comentário.
      Houve no passado diversas vindas de TEIXEIRAS para o Brasil. Os primeiros ficaram no Nordeste, ainda na época da Colônia, porém durante o Império muitos vieram já para o Centro-Sul do país, como o bisavô de meu pai que veio do Porto. Realmente os TEIXEIRAS, apesar de vertentes diferentes, são mais notados ao norte de Portugal. Veja no comentário acima de Adriana Teixeira, que apesar de ter morado na Terceira, em Açores, reside hoje em Braga, ao norte de Porto. São os Teixeiras pelo mundo, lembrando que tal nome foi adotado também por judeus, que para fugirem das perseguições durante a Idade Média e Moderna, trocaram seus nomes e hoje muitos com esse sobrenome não sabem mais suas raízes. Espero que continues visitando este espaço e comentando. Desejo muita saúde e paz. Respeitoso abraço.

      Excluir
  16. Marília Teixeira de Siqueira12 de outubro de 2017 16:58

    Prezado Prof. Pedro.
    Sou de Pernambuco e estou muito interessada em reconstituir a árvore genealógica da minha família Teixeira. Meus bisavós eram da região de Pesqueira, Sanharó. Como faço para iniciar a pesquisa?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caríssima Marília, quero em primeiro lugar externar minha alegria e honra em tê-la em meu espaço comentando e que a saúde e a alegria estejam presentes em teus dias.
      Para começar uma pesquisa deves ter em mãos a tua certidão de nascimento, pois nela consta os nomes completos dos avós paternos e maternos. Dispondo disso tens que saber ano e o local de nascimento de ambos, no teu caso em Pesqueira, Sanharó. Irás encontrar nos Cartórios de Registros os assentamento de cada um. Desde que nascidos após 15 de novembro do ano de 1889. Pois a partir desta data começaram a ser feitos os registros civis em cartórios. Antes desta data os registros eram feitos nas igrejas católicas. Aqui no Rio Grande do Sul, toda essa documentação que havia nas igrejas do interior do Estado, foram reunidas na Cúria Metropolitana de Porto Alegre. Pesquise e veja se esses documentos, se forem anteriores a 1889 devem estar em Recife, junto a Cúria. Caso tenham nascido a partir da Proclamação da República deves fazer um árduo trabalho de pesquisas em livros oficiais de registros. Porém se tiveres a data de nascimento de cada um, fica facilitado. Eu mesmo tive que procurar inclusive no Uruguai a documentação de meu avô materno e também do avô materno de minha mulher, ambos uruguaios. Tenho farta documentação tanto do Uruguai como da Argentina, já que a avó paterna dela é de Concórdia, Argentina.Lembrando que os primeiros "TEIXEIRAS" que vieram para o Brasil Colônia se radicaram no Nordeste.
      Sucesso em tua árdua tarefa, ponho-me a tua disposição para qualquer outra informação.
      Saúde, paz e tenacidade.
      Respeitoso abraço gaúcho ao povo de Pernambuco.

      Excluir
  17. Eu simplesmente amei o post!! Eu moro em Rio Branco Acre! Por acaso você teria algum registro, dos primeiros Teixeira a vim para cá? Eu suponho que seja cearense pelo fato deles terem sido um dos primeiros moderadores do Ac...parabéns pelo Blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá caríssima Silmara Teixeira, sejas bem-vinda a este espaço.
      Honradíssimo fiquei com sua visita e tão caro e terno comentário, o qual me deixou muito feliz, principalmente em saber que há Teixeiras no nosso amado Acre, que tive o privilégio de conhecer ainda nos anos 70
      Temos na história dos Teixeiras que seu início está em Portugal e na Galícia, pois quando esse nome surgiu ainda não havia a Espanha). Em Portugal os primeiros Teixeiras eram da cidade de Braga, norte do País. No Brasil esses chegaram a Recife, no Século XVIII, migrando logo após para o Sertão do Ceará, onde se instalaram em Mombaça e foram de grande participação na política e na economia. Meu ramo chegou ao Brasil, vindo da cidade portuguesa de Porto nas primeiras décadas do Século XIX, estabelecendo-se na antiga vila do Passo do Rosário, hoje Rosário do Sul, onde há muitos Teixeiras, que com o tempo foram se espraiando por diversas regiões do Rio Grande do Sul. Há certa controvérsia quanto a origem do nome, porém é quase unânime que tenham adotado sim o nome da árvore Teixo. Há sim evidências que tais Teixeiras tinham descendências judia, que para fugiram às perseguições religiosas adotaram o nome de Teixeira, assim poderiam vir para o Brasil Colônia, pois pessoas com nomes judeus não poderiam se instalar nestas terras, conforme prescrevia Portugal, a não ser que se convertessem forçosamente ao cristianismo. São os chamados Cristãos Novos. Há no Ceará uma família que comprovou com farta documentação essa origem portuguesa e estão pleiteando a dupla nacionalidade. Entretanto, seguindo a prática da grande miscigenação foram com o tempo abrasileirando-se e formam hoje várias famílias, muitas das quais ocuparam vastíssimo território no Nordeste, Norte e Sudeste do Brasil, restando ao Rio Grande do Sul uma nova leva que vieram tempos depois, mas tendo primordialmente as mesmas origens nortenhas de Portugal.
      Não tenho informações precisas sobre a família Teixeira do Acre, porém não paira nenhuma dúvida que sejam oriundos do Ceará, já que, sendo o Acre um Estado conseguido a duras penas devido a Guerra com a Bolívia, lembrando que os primeiros brasileiros que aí chegaram em busca da exploração da borracha, mesmo que na época à Bolívia pertencesse, pois corria ainda o ano de 1877, esses bravos desbravadores eram oriundo do Ceará, colonizando assim essa região e lutando tenazmente pela sua independência (1903) e um fator que mais nos une, Acreanos e Gaúchos, foi a liderança de Plácido de Castro, aqui do Rio Grande, e como eu Castro também.
      Fico a teu inteiro dispor e saibas que teus comentário sempre serão bem-vindos.
      Muito obrigado e este espaço é teu, para opinar, sugerir e até criticar, pois assim vamos construindo um mundo maravilhoso das ideias.
      Tenhas muita saúde, amor e paz.

      Excluir
  18. Respostas
    1. Ola, novamente caríssima Silmara Teixeira.
      Uma palavra que diz tudo.
      Muito obrigado e estou sempre a disposição, leia, comente e opine. É isto que nos faz continuar neste mundo maravilho e fica melhor quando encontramos pessoas maravilhosas.
      Saúde e paz, esperança e prosperidade.

      Excluir
  19. Olá Pedro Olá Pessoal. Bom saber das nossas origens e de onde veio o nosso sobrenome.

    ResponderExcluir
  20. Olá Pedro. Muito bom saber de onde veio o nosso sobrenome

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Antônio Teixeira, honrado com sua visita e comentários.
      Sempre tive essa curiosidade em saber a origem de nomes e sobrenomes, muitos dos quais se perdem no tempo. Porém se tivermos paciência e fontes, chegaremos lá. Um grande abraço. Deixo este espaço a tua disposição. Grande e fraterno abraço.

      Excluir
  21. Bom dia Pedro e bom dia pessoal. Estou pesquisando para obter o Registro de óbito, casamento ou nascimento do meu bisavô. Ele se chamava Manoel João Teixeira era casado com Maria Oflavia de Jesus, tinha entre outros filhos, meu avô, que se chamava Quintino Manoel João. Notem que houve um erro do meu avô, ou do escrivão na época que esqueceram de acrescentar o Teixeira ao nome do meu avô. Esse erro durou por mais de cem anos até chegar a mim, que em 1984 eu entrei na justiça com provas do erro e consegui acrescentar o meu sobrenome. Me chamo Antonio Manoel João Teixera, moro em Bento Gonçalves. Quem souber de alguma notícia por favor me contate, meu e-mail antoniomjt@hotmail.com

    ResponderExcluir
  22. Eu já procurei em todos os cartórios do Rs, onde havia algum Manoel João Teixeira, porém ainda sem sucesso.

    ResponderExcluir
  23. Olá caro Antonio TEIXEIRA.
    Sempre um imenso prazer.
    Esta busca é mui complicada, para tal tens que saber com exatidão a data do registro e o local de nascimento. A partir do ano de 15 de novembro de 1889, os registros começaram a ser feitos em cartórios. Anteriormente eram feitos nas igrejas. Porém todos os registros feitos nas igrejas, obviamente os anteriores a 1889 foram recolhidos às Cúrias Metropolitanas, neste caso RS, para a Catedral de Porto Alegre. Há no subsolo desta, uma entrada lateral pela Rua Espírito Santo, local em que há um funcionário anota todas as informações e em um prazo razoável fornece todas as informações pedidas. Caso o registro tenha sido feito após esta data, tu encontraras "campeando" pelos Cartórios. Mas tens que saber com exatidão o local de nascimento. Entretanto há um outro problema. Muitos nasceram em determinado município e anos depois foram registrados em outro local, o que era comum acontece ainda pelos anos 50/60. Boa sorte em tua busca, eu mesmo faço viagens para a Argentina e Uruguai em busca destes documentos.
    Caríssimo Antonio Teixeira, boa sorte e muita saúde.

    ResponderExcluir
  24. Ano passado visitei a freguesia de Teixeira e Teixeró... A minuscula vila de Teixeira, na região do Porto/Douro!
    haha Só para ter a sensação de pisar em terras de meus ancestrais!

    ResponderExcluir
  25. Ano passado visitei a freguesia de Teixeira e Teixeró em Portugal, passando pela minúscula vila de Teixeira!
    Só para ver como era a sensação de pisar nas terras de meus ancestrais! Ah! E ainda tem o famoso biscoito de Teixeira!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eduardo Teixeira Santos.
      Privilégio imenso, sabendo que meus filhos e esposa são "de los Santos Teixeira". Não invejo ninguém, mas fico feliz em saber que estiveste na Boa Terrinha. Meu tataravô, ou seja o avô de meu avô paterno era do Porto, ou arredores. Mui honrado com tua visita e comentário e assim vamos alinhavando essa teia imensa que é família Teixeira. Muito legal. Um dia ainda pretendo ir a Portugal, afinal grande parte da família tem lá suas raízes e também por ter excelentes vinhos. Essa sensação de pisar na terra dos ancestrais é um sonho. Quem sabe um dia possa caminhar sobre as tuas pegadas. Mui honrado, desejo muita saúde e paz e fico no aguardo de novas visitas e comentários.
      Grande abraço.

      Excluir
  26. Prezado Pedro. Depois de tanta procura, na Curia em Porto Alegre, em busca exaustiva em cartórios, eu consegui o certidão de óbito do meu Bisavô, Manoel João Teixeira, que nasceu em Santa Catarina em 1945, faleceu em Santa Teresa, era filho de João Teixeira e Maria Joaquina Teixeira. Fiz buscas incansáveis pelos cartórios a procura de documentos dos meus tataravós, João e Joaquina, porém, não consegui nada. Tenho convicção que vieram de Portugal e chegaram a Santa Catarina por volta de 1821 a 1825. Conforme pesquisa soube que os primeiros casais vindos para a Região Sul do Brasil, chegaram primeiro em Santa Catarina e depois de um acordo entre Portugal e Espanha, os Espanhóis em troca de outras terras cedidas por Portugal, saíram do Rio Grande do Sul, então os cais portugueses, entre eles meu tataravô, desembarcaram no nosso estado.Estou escrevendo no teu blog, para quem sabe alguém tenha notícias. Através do certidão de óbito do meu bisavô Manoel João Teixeira soube que além do meu avô, Quintino ele teve com minha avó, Maria Eufrasia de Jesus, mais dois filhos, Neffre Estalino Teixeira e Lourenço Teixeira.
    Como o Eduardo, eu já estive duas vezes em Portugal, mas não na região dos Teixeiras, que ainda pretendo conhecer, mas conheci muitas cidades e um povo encantador. Forte abraço a todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Prezado ANTÔNIO TEIXEIRA, que a saúde e a harmonia estejam presentes.
      Meu caro e assíduo leitor, seria redundante dizer o prazer que tenho em receber teus comentários e visitas os quais com prazer e alegria os respondo.
      Gostaria em primeiríssimo lugar saber se Manoel João Teixeira nasceu nesse ano que mencionas 1945, se tal confirmado for estará ou estaria ele com apenas 73 anos. Posso estar equivocado, porém acredito que seja 1845. Mesmo assim, se tiveres a Certidão de Nascimento de Manoel João Teixeira, haverá além dos nomes dos pais, João Teixeira e Maria Joaquina Teixeira e os nomes de seus avós, tanto paternos como maternos. Nesta dúvida o que posso te pedir é a confirmação da referida data. (Abro aqui este parêntesis para informar-te que minha mãe era também Maria Joaquina Teixeira). Tratando-se de 1945 seria fácil dirimir qualquer dúvida e conseguir tais documentos, entretanto se for 1845 a coisa fica mais difícil. Sendo então do Século XIX, Início do Segundo Império do Brasil, as coisas não eram tão simples, inclusive faltam registros, porém se os mesmos vieram de Portugal haveria a possibilidade de documentos de entrada no Brasil. Caso não existam, o que acredito, irá apenas encontrar essas longínquas raízes em Portugal mesmo. Outrossim os tratados concertados entre Portugal e Espanha um dos mais importantes ocorreu em 1750, conhecido como Tratado de Madri, em tal tratado as Terras Missioneiras do Rio Grande foram entregues a Portugal e em contrapartida a Espanha recebeu a Colônia do Sacramento. Em 1828 o Brasil concertou outro tratado, desta vez com a jovem República da Argentina, arbitrado pelo Reino Unido, que concedeu a Independência a então Província Cisplatina, chamada anteriormente de Banda dos Charruas, hoje República Oriental do Uruguai. Houve nessa conturbada época uma grande movimentação de portugueses, espanhóis e já, muitos brasileiros. Muitas coisas se perderam.
      Porém caro Antônio Teixeira, acredito que somente estarão em Portugal tais registros, que não serão fáceis de encontrar, porém disponibilizo meu blogue a quem tenha alguma informação, principalmente de MANOEL JOÃO TEIXEIRA, QUINTINO TEIXEIRA, MARIA EUFRÁSIA DE JESUS, NEFFRE ESTALINO TEIXEIRA E LOURENÇO TEIXEIRA.
      Por último caro leitor ao norte de Portugal encontrarás, em várias localidades, a família Teixeira, lembrando que também na Galícia, Espanha, ao norte de Portugal há também muitos Teixeiras.
      Boa pesquisa e fico feliz em saber que irás novamente à Boa Terrinha portuguesa. Espero que obtenhas sucesso. Grande e fraterno abraço. Continues a enriquecer meu espaço com essas informações sempre bem-vindas.

      Excluir
  27. Olá Pedro. Peço desculpas pelo erro meu, o meu bisavô Manoel João Teixeira nasceu em 1845 e faleceu em 1921 em Santa Teresa.
    Abraço!
    Antonio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá caríssimo Antonio Teixeira.
      Notei que só poderia ser de 1845, erros acontecem e eu sou campeão em trocar, principalmente, letras. Grande abraço e sucesso em tua pesquisa. Eu, desde menino sempre foi de anotar nomes e fatos relacionados a família e venho sempre procurando alguns troncos, quer seja no Brasil, no Uruguai e na Argentina, mas um dia, quem sabe eu possa ir a Portugal e Espanha. Tenho direito a residência no Uruguai, já que tanto meu avô materno, José Luís Pereira de Castro que era natural da cidade de Trinta e Três, assim como o Avô paterno de minha mulher que era de Paisandú, também nesse país. Tenhas um belo fim de semana e um fraterno abraço, deixando este espaço à disposição do amigo.

      Excluir
  28. Olá, Teixeiras!! Prazer imenso! Sou dos Teixeiras de Mombaça no Ceará.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olááá! Elionete Teixeira, do coração do Ceará e do Ceará do coração.
      Honrado com sua visita e assim vamos aproximando os Teixeiras de norte a sul deste Brasilsão.
      Que tenha um belo final de semana nesta ensolarada Mombaça e que a saúde e a paz reine em tua vida.
      Um grande abraço a todos os Teixeiras dessa cidade e ao povo cearense.
      Honradíssimo.
      Sou Teixeira de la Pampa Gaúcha, mas guardo em mi sangre las mesmas vertentes guapas dos antigos troncos portugueses que se espraiaram pelo Brasil.

      Excluir
  29. Rikael Otavio Teixeira Tambem rsra Sao milhoes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rikael.
      Sim! São milhões. Há no Brasil mais Teixeiras do que gente.RSRSRSRS. Mas o importante é que todos são da mesma origem a Taxus Baccata. Um abraço.

      Excluir
  30. Muito legal descobrir um pouco sobre o sobrenome Teixeira professor. Meu nome possui teiXeira e nasci na Bahia.

    ResponderExcluir
  31. Muito legal descobrir um pouco sobre os Teixeiras professor. Possuo Teixeira e nasci na Bahia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Débora, caríssima baiana.
      Sinto-me honrado com teu comentário. Os primeiros Teixeiras a aportarem no Brasil foram no Nordeste e em diversas levas e de diversos locais de Portugal, como dos Açores e com o tempo foram chegando ao Sul. Muitos Teixeiras fizeram história desde a época da colônia e hoje emprestam seus nomes à cidades e ruas por todo este Brasilzão. Há como sempre enfatizo, milhões de Teixeiras, muitos dos quais foram registrados de Teixeira sem ter qualquer laço com os demais, portanto o princípio deste meu post foi levar às origens deste nome, pois seria impossível fazer uma genealogia. Mas uma coisa é certa, somos o nome de uma árvore forte, resistente e longeva. Com muito carinho, cá do extremo sul do Brasil um baita abraço a ti e a todos os baianos.

      Excluir
  32. Eu já sabia das minhas origens que além de Portugal, tem a Espanha, como a minha árvore genealógica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Cast_Fluminense.
      Sempre é bom saber as nossas origens, no caso específico saber o significado de nossos sobrenomes e isto sempre me intrigou, pois o que seria Teixeira? E é bem provável que nossos mais remotos ancestrais com este sobrenome fossem judeus, os chamados Cristãos Novos, judeus que trocavam os nomes para fugirem das perseguições religiosas (progoms, maldades feitas aos judeus, donde também surgiu a palavra judiaria), para tal adotavam nomes relativos a natureza, no caso Teixeira, a Taxus Baccata. Prazer imenso e um belo final de semana.

      Excluir
  33. Olá professor!! Nossa!! Qtos Teixeiras, rsss... Sou Mônica, era para ter Teixeira em meu nome, mas meus pais me registraram sem ele. Busco encontrar de onde vem o Teixeira do meu avô materno: José Teixeira. Mas está difidil, pois não tenho sua certidao de nascimento nem de casamento, pois antes de minha vo foi casado c outra pessoa. A certidao de nascimento da minha mãe com o nome correto dos seus avos n tenho(retido no cartório após o seu casamento), e ela n os conheceu.Ta difícil, mas chego lá.A minha bisavó paterna era de Açores, mas ainda busco a certidão do seu nascimento para confirmar. Obgda pela criação desse blog. Muito feliz por encontra-lo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. MÔNICA!
      Que belo nome que também é o nome de minha filha.
      Ah... esses registros são uma dor de cabeça. Muitas vezes trocam até os nomes. Para teres uma ideia o registro de minha filha, também Monica, feito em Dourados no então Mato Grosso, hoje Mato Grosso do Sul, há no livro, por exigência minha cinco anulações, pois a funcionária que fez tal registro, tão marcante que foi, cujo apelido dela jamais esqueci, "Netinha", errou cinco vezes. Fi-la registrar até que saísse correto. Errava nome de avós, mãe e o próprio nome dela, pois queria registrar sem acento, o que foi feito. Caríssima Mônica, impossível não é, porém é difícil encontrar toda essa documentação. Se sabes o cartório em que sua mãe foi registrada é só entrar com um pedido oficial da cópia, o cartório tem que fornecer. De posse desse documento tu identificarás os nome dos avós e bisavós. Se sabes que a bisavó veio dos Açores a coisa já tenho meio caminho andado é só ter tempo e paciência. lembrando que vamos encontrar Teixeiras não só em Portugal como também na hoje Espanha, pois esse nome era também mui comum no antigo Reino da Galícia, ao norte de Portugal e hoje pertencente ao Reino de Espanha. Muitas vezes tenho que ir ao Uruguai atrás de documentos, tanto de meu avô materno como do avô paterno de minha mulher, ambos Orientales (uruguaios).
      Na esperança e alegria que consigas encontrar essas raízes deixo aqui um respeitoso abraço e meu blogue a tu disposição.
      MÔNICA, saúde e paz.

      Excluir
    2. Meu nome é Pedro Paulo Teixeira, meu avô se chamava Francisco Teixeira, sempre tive curiosidade de saber a origem de meu sobrenome, e foi um primo de meu avô que me disse que a origem do nosso sobrenome era um pomar de árvores altas semelhantes às paineiras , disse tb que nossos antepassados tinham vindo de Portugal, não sabia a data, em um navio lotado de Teixeiras, me mostrou tb uma foto da família, tirada em Portugal e havia um brasão com uma cruz fixado na parede que dava para ver nitidamente

      Excluir
    3. Olá xará Pedro Teixeira.
      Realmente o sobrenome Teixeira provém de uma árvore. Alguns estudiosos dizem que não, pois este sobrenome se originou em uma cidade portuguesa de nome Teixeira, mas a pergunta que fica no ar é de onde se originou o nome da cidade? É fácil concluir que se originou de uma árvore de nome Teixeira. Das árvores do pomar parecidas com paineiras. Como disse no post no Teixedal de Casaio. Apesar de existir Teixeiras em Espanha é sempre bom lembrar que Portugal e bem mais antigo que a Espanha, pois foi o primeiro Estado Nacional a surgir em toda a Europa. Grande abraço Pedro Teixeira que vos manda Pedro Teixeira.

      Excluir
  34. Clodoaldo Elvis Teixeira

    Prof. Pedro, estou muito feliz por seu documentário sobre o nome Teixeira. Minha família teve origem na Bahia por meu avô Emanoel Teixeira dos Santos casado com Verônica Teixeira dos Santos, hoje estamos espalhados por Minas Gerais, São Paulo e Bahia. Obrigado por compartilhar esse tesouro conosco e se vc souber da Família Teixeira com origem na Bahia, por favor nos contemple com essa História.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Caríssimo Clodoaldo Elvis Teixeira.
      Meus filho e minha mulher não são Teixeira dos Santos, porém são "de los Santos Teixeira" o que é mais uma coincidência em tantos nomes deste Brasil. Os primeiros Teixeiras a aportarem na Colônia Portuguesa do Brasil o fizeram em Pernambuco e logo outros aportaram na Bahia. A procedência é muito espraiada, pois temos Teixeiras do Norte e do centro de Portugal e também dos Açores. Uns vieram nas primeiras décadas da Colônia e outros já no Império. Hoje encontramos Teixeiras em todo o território nacional, muitos dos quais deixaram seus nomes na História. Fico honradíssimo com a visita e comentário deixando este espaço aberto ao amigo contribuir com seus bem-vindos comentários ou outras informações que achar oportunas.
      Grande abraço. Continuo pesquisando sobre os Teixeiras e se obtiver alguma informação sobre os primeiros Teixeiras na Bahia, publicarei a respeito.

      Excluir