PS

PS

SEGUIDORES

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Paulistas, Vejam Só.


O Cavaleiro Indômito, que não temia ninguém, defendia os fracos e oprimidos, metendo o dedo na cara dos comerciantes sujos e outros maus profissionais, sem moral e que não respeitavam o Código.

Astuto e destemido ia atrás dos safados, dos velhacos, dos sem-vergonhas, fossem eles donos de oficinas, comércios, empreiteiros, mecânicos e picaretas vendedores de carros.

Era o herói valentão que ameaçava as empresas de devassas fiscais, pois não tolerava pessoas sem honra. Pois se dizia o defensor da moral e dos bons costumes.

Ao cavalgar em outras searas caiu-lhe o elmo de sua cabeça e mostrou quem na verdade ele era. Era o “Cavaleiro Falcatrua”, que na verdade não conhecia o código de honra e agora se vê mais enrolado do que mosca em teia, condenado por PECULATO, já tendo devolvido aos cofres públicos mais de 700 mil reais, pois foi condenado a dois anos e dois meses de cadeia, convertidos em serviços comunitários. Condenação esta aplicada pela Justiça Federal.

Quem ele é?

Quem?

Quem?

Celso Russomano, do PRB, que desempenhava várias atividades como parlamentar, jornalista e empresário.


E agora o povo paulista, continuará a votar nesse pilantra.

Não tinham que converter a pena em serviços comunitários, pois o povo acreditava nesse cara-de-pau. Nesse bom moço. Por isso deveria puxar um cadeião para aprender a honrar as calças, afinal não era isto que ele dizia dos malfeitores.


Não passa de mais um entre milhares de políticos corruptos e se nem neste dá para confira, vamos confiar em quem?

E tudo o que ele dizia dos outros podemos acrescentar ao seu curriculum.


Fui. Tapado de ódio, esperando que um dia no Brasil venha funcionar a forca ou el Paredón.

Ops!

O que foi?

Queres saber qual a rede de TV que ele trabalhava?

KKKKKKKKKKKKKK!

Não me faças rir.


Na Record! É claro.
_______________________________________________________________________________

Justiça Federal condena Celso Russomanno por peculato - 28/11/2015 - Poder - Folha de S.Paulo
Folha de S.Paulo - Uol - 2 dias atrás

_______________________________________________________________________________

Santiago de Compostela.


Milhões e milhões de pessoas de fé, iludidas pelas farsas cuja Igreja católica foi pródiga, como o Santo Sudário de Turim que teria envolvido o corpo de um fictício filho de deus chamado Jesus e que se sabe foi tecido mil e quinhentos anos após tal morte, o que para qualquer pessoa com um mínimo de inteligência vai ver que é uma armação bem engendrada pela Igreja para iludir os incautos.

E assim temos o prepúcio de Cristo ainda conservado na Abadia de Charroux, na França e que Carlos Magno disse ter sido presenteado por um anjo. E tem gente que acredita. E logo ele, Carlos Magno iria receber um presente dos céus. E o mais incrível é que há prepúcios de Cristo em Puy-en-Velay, Santiago de Compostela, Antuérpia, Besançon, Metz, Hildeshein e Calcata. Ou seja, Jesus teria oito ticos. Vá ser bem dotado assim.


Pergunta que não quer calar: Quem guardaria o prepúcio de um infante que não se sabia nada a respeito dele e que muito menos fosse ele um dia usado como pedra angular de uma religião que engloba bilhões de pessoas. Mais uma farsa dentre tantas.

Mais ainda. A ponta da lança que trespassou o peito de Jesus, hoje encontrada na Armênia e que a fé doentia trouxe uma réplica para o Brasil e que muitos iludidos veneram e que nada tem a ver com a Lança do Destino usada pelo centurião Longinus para matar J.C. hoje preservada em Viena.


MENTIRA: Os crucificados, que foram centenas de milhares  teriam que ficar além da morte na cruz, pois deveria ter uma morte agonizante e não ser abreviada por ninguém. Portanto é outra história muito mal contada pela padrecada que alguém teria abreviado a morte de Jesus e pior, o corpo do infeliz crucificado pela lei romana, deveria permanecer na cruz até nada mais de seu corpo restasse. Ou seja, todo o crucificado deveria permanecer na cruz até seu corpo putrefato cair da cruz e ser consumido por abutres ou cães.

Tem ainda o sangue de São Genaro em Nápoles que a ampola ao ser sacudido ele se liquefaz, deixando os atormentados crentes em estado de total e insana euforia. Outra farsa química antiga, usada pela igreja para iludir ainda mais esse povo parvo e desorientado, já que se trata de um composto feito a base de ferro que se mantém sólido até ser violentamente balançado. Mas os “condutopadas” acreditam. Jogam-se ao chão, choram feito bebês chorões, gritam e muitos tem até orgasmos mentais diante de tal farsa.

                  clique sobre a foto

Poderia citar outros e outros tesouros falsos da igreja, mas vamos a Santiago de Compostela.

Milhões são as pessoas que fazem aquela dolorosa cainhada, de arrebentar os pezinhos mais sensíveis, dor e suor para finalmente chegar a Basílica de Santiago de Compostela.

Lá se acredita estar o corpo do Santo. São Tiago, donde vem Santiago. São Tiago morreu na Palestina e diz a lenda sem pé e nem cabeça que foi feita uma arca de pedra e jogada ao mar e os anjos sopraram, sopraram, sopraram, soprara sopraram, sopraram, sopraram, sopraram (ufa! Haja fôlego) até que a tal e hilária arca chegasse a Galícia. E lá dizem que até hoje está o esqueleto do santo. (???????????????).


Como as Igrejas de modo geral vivem do engodo, da farsa, dos “mistérios da meia-noite”, lá encontraram um esqueleto quando se construía a Basílica. Um esqueleto de algum infeliz que havia morrido de fome, em batalha ou qualquer outra causa mortis, béri-béri, lumbago, constipação, bico-de-papagaio, ziquizira, orquite ou espinhela caída. Porém como os religiosos são ligeirinhos, logo inventaram que era o esqueleto de São Tiago, mas a arca de pedra não foi encontrada.

E muitos iludidos acreditam e dizem terem alcançados graças.


O interessante que há pessoas predispostas a serem usadas, enganadas, iludidas e acreditam piamente nestes embustes.

Buenas, o interesse em manter a mentira é simples, basta pensar.



domingo, 29 de novembro de 2015

Um Homem Grávido?

Aos meus alunos sempre dizia que macho qualquer um é, o difícil é ser homem.

- Mas qual a diferença professor?

Por ser macho qualquer um emprenha uma fêmea e some no mundo, não assumindo qualquer ônus, recaindo às costas da mãe toda a obrigação de alimentar, proteger, dar carinho, brincar, dar banho, ensinar a falar e a andar, educar, e tudo mais que um serzinho no início de sua vida precisa, já um verdadeiro homem assume, participa, divide responsabilidades, ajuda, dá carinho, afeto e ser o provedor.

Eu sempre fui pai e mãe ao mesmo tempo. Lavando fraldas de algodão, pois as descartáveis eram caras e raras, dando banho, levantando a noite para atender um e outro. Se era a fome levava até a mãe para serem amamentados, e depois de desmamados eu era quem a noite levantava para fazer as mamadeiras, já que tivemos três filhos com diferença de um ano.

Nunca a noite eles chamavam pela mãe, chamavam por mim. Coisa que não mudou até os dias de hoje, pois mesmo sendo adultos e morando em suas respectivas casas não raro acordam de algum pesadelo chamando pelo “PAI”.

E mesmo com tanto trabalho que tínhamos para criar três bebês, muitas vezes fico pensando e a saudades vem ao meu encontro trazendo boas recordações, pois amo meus filhos.


Ontem a noite estando em um casamento fiquei emocionado com um jovem rapaz grávido, a emoção foi tanta que dele tirei algumas fotos para registrar essa diferença de ser HOMEM e de ser macho.


Ele é um HOMEM, pois assumiu literalmente, junto com a esposa os deveres, sem se omitir de nada.


Seu nome é Tiago, casado com uma bela menina chamada Renata e carregava em sua barriga o filho Athos.


Foi emocionante ver aquele jovem pai carregando com naturalidade seu filhinho de três meses em um “sling”, dividindo com a mãe, de maneira tão natural que muitos dos convidados ficavam, uns perplexos, outros em dúvida sobre aquela barriga.

Um verdadeiro exemplo de pai.

Ah, se todos os machos soubessem ser homens. O mundo seria outro.

Mais bonito, mais tranquilo, mais amável e menos, muito menos machista.

Parabéns jovem casal e que a alegria, a paz e o amor continuem entre vocês e seu filhinho Athos.





sábado, 28 de novembro de 2015

Infiltrado


O inimigo mora junto.

Quem foi Delcídio do Amaral.

Nascido em Corumbá, a Cidade Branca, no meio do Pantanal Mato-Grossense, pois na época só existia o Mato Grosso, já que estamos voltando ao ano de 1955.


Formado Engenheiro Eletricista, participou da construção da Usina de Tucurui, inaugurada no período da Ditadura, sendo que o Ditador de Plantão atendia pelo nome de João Figueiredo, no ano de 1984, ou seja, já naquela época andava de braços dados com a Arena, Aliança Renovadora Nacional, que sustentava o autoritarismo dos anos de chumbo.


E se há governo ele é a favor, no de Itamar Franco, em março de 1994 passou a ser o Secretário executivo do Ministério de Minas e Energia, e finalmente foi Ministro de Minas e energia, nos anos de 94/95.


Seguiu ele de mãos dadas com a direita, direita raivosa, direita fora da casinha e direita gardenal e no Governo de Fernando Henrique Cardoso, ocupou o cargo de Diretor de Gás e Energia da Petrobrás, nos anos 2000/2001.

Os ratos cuidando o queijo.


Neste período trabalhou com Nestor Cerveró e Paulo Roberto Costa. Imaginem os três livres e soltos dentro da Petrobrás. Não esquecendo que tudo isto acontecia no Governo do PSDB, de Fernando Henrique Cardoso.

Porém muitos que fazem carreira política estão sempre na mira de um cargo, não importando quem esteja no Governo. Ou seja, vendem-se a quem estiver no poder.


Agora dedos sujos de outras maracutaias apontam somente ao PT, não dizendo que o tal Senador, vem há muitíssimos anos pulando de “lá para cá”, mas sempre na crista da onda.


Só espero que ele também dê com a língua nos dentes e entregue toda a podridão que ele vem sabendo desde os tempos da Ditadura.

E que todos paguem por seus erros.

Todos.


E parabém ao STF que meteu no xilindró um SENADOR da República.

Orrê tasca!!!

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Vergonha


Diz a história que Diógenes de Sinope, um filósofo grego que fez da miséria uma virtude e andava pelas ruas de Atenas carregando uma lamparina durante o dia, e quando perguntado para que a lamparina, ele respondia que andava sempre com aquela lamparina na mão, mesmo à luz do Sol, a procura de um homem honesto.


Por favor, deem-me mil holofotes, pois o que vejo são cangaceiros, ladrões, corruptos, mafiosos e canalhas enfiados no Senado, na Câmara Federal, nas Assembleias Legislativas e nas inoperantes, inúteis e corruptas Câmaras de Vereadores, este antro fétido que polui nossas cidades.

Pois a cada dia minhas esperanças de encontrar um homem digno esvaem-se. Passei a não confiar nem mesmo na sombra, pois ela pode estar corrompida pelas sombras que se agigantam em todos os setores e classes do país. Pois não há um único setor neste país que não haja corrupção.


Hoje estou mais envergonhado ao ver um desnecessário Senador, do meu querido Mato Grosso do Sul, terra de minha filha, ser preso como qualquer meliante, desclassificado e mafioso.

A vergonha que sinto, a perplexidade que me assalta, o ódio que transpiro são imensuráveis.

Aquele ufanismo que aprendi com meu velho avô, o Professor Lourival da Rosa Teixeira, amante e apaixonado pelo Brasil, esvai-se a cada dia.

A cada dia a vergonha que sinto faz-se chorar, faz-me sentir um vazio profundo, faz com que não possa nem fitar os olhos de meus filhos, pois sempre os ensinei a amar esta terra.


A única coisa que sinto além da vergonha profunda é o desejo de ver este país passado a limpo, dentro do Estado Democrático de Direito, reestruturado, moralizado e que os maus brasileiros sejam também presos, que tenham seus bens confiscados, pois acredito que nenhum político seja o suficientemente sério para nele depositar confiança e que os seus bens amealhados não tenham sido de maneira honesta.

Quero o Brasil Unicameral e parlamentarista, abolindo-se assim a necessidade de um Senado desnecessário, onde também flutua num mar de lama.

          Não haviam notado que o Senado sumiu, é claro não faz falta.

Eliminem os cargos de vereadores, outro antro viscoso e fétido, transformando-os em conselheiros distritais sem salários e sem assessorias, mas que sirva de pré-requisito para poderem concorrer a qualquer cargo eletivo.

E que Deputados Federais como Estaduais tenham o direito apenas a uma reeleição e nada mais.

Para tal que se faça como fizeram na Islândia, onde todos os políticos foram mandados para casa e cidadãos sem filiação partidária ou religiosa foram escolhidos para fazerem uma nova constituição para o país.

Estou muito envergonhado com este mar de podridão que se espraia por todo o Brasil.

Elimine-se o Senado, moralize o Brasil de alto a baixo.



CHEGA DE VERGONHA.


CHEGA DE DESMANDOS.


CHEGA DE TANTA CORRUPÇÃO

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Racismo e Quotas

                              O mundo não seria lindo se todos tivessem a mesma cara.

Hoje o conceito de raça para alguns antropólogos e sociólogos está errado, porém continua como elemento imutável no seio da sociedade, em qualquer lugar do mundo, mesmo com o avanço científico que levou saber que geneticamente não há diferenças entre um e outro homem, há sim ínfimas diferenças nos genes que provocam diferenças abissais entre o seres humanos.

Alguns especialistas afirmam de maneira incisiva e até ameaçadora, para passarem por bons moços, que as diferenças são apenas externas.

Os que pregam isto sim são os verdadeiros racistas.

Todas são raças de uma mesma e ancestral raça e pertencem a mesma espécie e que por essa ancestralidade dentro da mesma e única espécie gera descendentes não híbridos.


Cabe saber se qualquer um de nós, homo Sapiens, cruzaria ou não com Homo Erectus ou Habilis, ou outra qualquer que tenha como ancestral comum os Australopitecos.

A composição racial humana, intrincada e para muitos desconhecida, complica-se mais ainda quando os diferentes ramos produzem replicas semelhantes com diferenças sutis ou mais acentuadas, isto acontece pois não se tratam de réplicas híbridas, e seus descendentes obviamente perpetuam a “espécie” com matizes e formas diferentes, que também irão reproduzir réplicas com característica acentuadas, porém continuarão não híbridas. Mal comparando, o jumento e a égua produzem um descendente híbrido, a mula. Isso acontece por serem animais de espécies diferentes Equus asinus e Equuos caballus, por isto geram proles estéreis.

Racista não é o indivíduo que assim entende essa colcha de retalhos que é a espécie humana, racista é aquele que tem uma ojeriza leve ou acentuada sobre outra ou outras raças: Chineses X japoneses; brancos X negros; negros X brancos; brancos X brancos; negros X negros; italianos do norte X italianos do sul, bascos X espanhóis, alemães X todos. Entre outros que se contariam as centenas.

Uma recente demonstração de racismo entre negros levou ao genocídio de Ruanda, onde Hutus e Tutsis se mataram as centenas de milhares.


O homem que vê a humanidade compartimentada em diferentes raças, os diversos tipos de brancos, os diversos tipos de negros, os amarelos, e todos os outros, não é racista, pois mesmo vendo as grandes diferenças existentes externamente não se deixa abater por preconceitos, ao ponto de miscigenarem-se, prova maior de que o racismo não é alimentado somente pela cor, pois sendo assim alemães e poloneses se amariam.

Um dos fomentadores do racismo em um país multirracial começa a se agravar quando há uma elevação no padrão de vida, e isto passa a ser inaceitável, como ocorre hoje no Brasil devido ao desenvolvimento que houve nos últimos anos.

- Ora vejas, um negro dirigindo um carrão zero, deve ser motorista de algum bacana.

- Pô meu, esse índio, meio selvagem com uma baita “caminhonete” 4x4!

- Esse branquelo sujo andava de bicicleta, agora comprou carro e nem me conhece! Baita bobalhão.

O mais interessante que há dentro da própria África uma infinidade de diferenças genéticas, já os ameríndios essas diferenças são mínimas.


Os próprios judeus não formam uma “raça” homogênea, pois temos judeus brancos morenos, judeus brancos loiros e judeus negros, como os falashas, os hebreus negros.

Entretanto os que defendem que a raça é humana são tão confusos, tão desprovidos de raciocínio que dizem não haver raças, pois existiria uma única raça, a humana, mas defendem quotas raciais.

Esses mesmos racistas, que dizem não haver raças, pois ela é uma só, são os mesmos confusos que defendem a chamada igualdade racial.

Ora bola, se defendem quotas raciais ou igualdade racial é porque admitem a existência de diferentes raças e confusos ou hipocritamente dizem que elas não existem, pois são confusos e tendenciosos.

Dizer que os homens têm apenas diferenças externas com cor da pele, cabelo, nariz, lábios, pés e outras coisinhas, como poderiam explicar então se um casal de negros dinka, tivesse uma filha extremamente branca.

                  Impossível

Seria normal ou ela pulou a cerca?

Não aconteceria nem mesmo com uma interferência externa.

 
               

Portanto as diferenças raciais não são apenas externas como afirmam alguns “cientistas”, que querem passar por não racistas, pois se as diferenças são só externas não era de se admirar se um casal iogurte natural (branco, pálido e azedo), tivesse um descendente negro, cabelo pixaim, lábio grossos e nariz achatado.

                  Impossível
Há sim diferenças abissais entre os diferentes povos, fruto de uma evolução de milhões de anos, e para isto nem precisamos sair da Mãe África, basta conhecer essa verdadeira colcha de retalhos que é o continente berço da humanidade.

Compare alguns povos africanos e veja que entre eles há uma enorme diferença, e o pior é que quando alguém se refere à África sempre vem à mente o negro.

E eu pergunto:

- Quais negros?


- Aos Mbutis, cujo homem adulto alcança quando muito 1,50m. ou um Nilótico ou nilótas, cujos homens e mulheres chegam muitas vezes a mais de 2 m. de altura.


Portanto referir-se a África como uma coisa só, única e uniforme está errado, pois neste continente, como acontece na Ásia ou na Europa há povos nativos variados que não se pode explicar dizendo que a raça é humana.

                clique sobre a foto e veja as grandes diferenças 
                              existentes entre alguns povos africanos

O DNA pode ser o mesmo, porém com tão sutis diferenças quase despercebidas, que dão essa gama heterogênea e intrincada que é a espécie humana.

Já a Bíblia, dita sagrada, faz uma discriminação totalmente ensandecida, equivocada e falsa sobre como surgiram os negros, sendo que alguns pastores tresloucados, racistas e completamente desequilibrados dizem que ser negro é um castigo de deus e que a África seria o purgatório para as almas decadentes.

E infelizmente muitos negros acreditam nisto e vão gritar ensurdecedoramente aleluia em seus cultos obscurantistas.

Se minha avó primordial saiu da África por volta de 80 ou 100 mil anos eu carrego o seu DNA, assim como toda a humanidade, mesmo os brancos burros e racistas.

                 Isto pode acontecer a qualquer um.

É bom que essa gurizada boba que vive escrevendo “cáca” nas páginas da internet sobre os negros saiba que ela carrega em seu DNA muito de negro. Mas são uns bobalhões vazios e ignorantes.

Os povos primitivos não entendiam outro povo diferente como igual ou humano, entendiam ser outro animal, tanto que nos anos setenta os irmãos Villas Boas procuraram contatar com uma tribo isolada e foram confundidos com algum animal desconhecido, grandes, com a pele diferente e pelos na cara.

Depoimento gravado anos depois pelos próprios índios.


Caro leitor, conheci ao longo de minha vida muitos doutores, Governadores de Estados, Oficiais das Forças Armadas e de Polícias Militares, Delegados, Juízes como o meu caro amigo e conterrâneo Luiz Francisco Corrêa Barbosa, Juiz aposentado e que foi Prefeito de Sapucaia do Sul, Professores, Médicos, Veterinários, Advogados, que se formaram em faculdades públicas, prestando vestibular e não precisaram de quotas raciais, entraram por mérito, por conhecimento e capacidade e não por atestado de incompetência. 

Grandes homens, grandes inteligências, grandes cidadãos que não precisaram de um empurrãozinho, pois desta forma que está o filho do homem negro ou índio rico tem mais condições que o filho do homem branco pobre.

O que mudou para hoje ser necessário estipular quotas raciais repletas de erros grosseiros e injustos, como no caso da UNB, onde dois irmão gêmeos univitelinos, ou seja, idênticos, ter sido apenas um considerado negro e entrado por quota e o outro não.


Erros grosseiros que seriam sanados apenas pelo CPF, ou seja, por quota social, pois assim como existem muitos negros pobres, existem muitos negros de classes médias altas e até ricos aproveitando-se de quotas, enquanto muitos filhos de operários que mal ganham um salário mínimo são excluído por não ser cotista, e em seu lugar entra um filho negro de um bacana.


E para finalizar. A justiça da quota social seria uma coisa tão bem aceita principalmente por conta de que os Juízes Federais que ganham salários milionários, Juízes deste país injusto, perceberem auxilio educação para os seus rebentos, enquanto isto o pobre e miserável não tem dinheiro para comprar leite para o filho, que vive já beirando a inanição, e aí leio na Internet uma série de declarações destrambelhadas, escritas pelo povinho destrambelhado defendendo essa burguesia destrambelhada.

Fui, cheio de ódio desses destrambelhados.

Ei, não esqueça, para aumentar as fotos basta clicar sobre elas.



domingo, 22 de novembro de 2015

Historia em Quadrinhos






















Tche louco, vamos tirar mais uma dúvida:

A palavra quota está tão correta quanto cota, as duas encontram-se dicionarizadas, portanto tanto faz escrever quota ou cota.

Falou e dizeu!


Ops, falou e disse!