PS

PS

SEGUIDORES

sábado, 15 de dezembro de 2012

General Câmara




                               Cassino dos Oficiais

                               Pracinha com o seu coreto.

                    
 
                                Igreja


 
                               Formação Sanitária.
 
                              Antiga Estação Ferroviária

Fiquei muito triste ao voltar a General Câmara cinquenta anos depois de ter lá morado, quando meu pai, aposentou-se do Exército servindo lá, no Arsenal de Guerra.

Fiz esta viagem com minha mulher Sandra Mara, meu cunhado Flordemar Thomaz e minha irmã Maria Lúcia. Tanto Maria Lúcia quanto eu ficamos tristes em ver o abandono em que está a cidade.

Quando lá chegamos, em 1960, era uma minúscula cidade, porém era efervesceste, clubes, (cassinos dos Operários, dos Sargentos e dos Oficiais) funcionavam sempre e onde as famílias reuniam-se para ver TV, jogar bilhar, cartas, conversar e assistir sessões cinematográficas uma vez por semana e muitos bailes.

Frequentavamos principalmente o cassino dos oficiais, na época em que era o Diretor do Arsenal o Coronel Daniel H. Balbão e era comandante do Contingente o Primeiro Tenente Manuil.

Havia na cidade um ar de alegria e otimismo.

Papai nos levava para a linha de tiro do Arsenal, onde passávamos horas praticando tiro ao alvo.

Entretanto hoje a cidade não é mais a mesma. O abandono das casas da União é de dar dó. Inclusive a casa que provisoriamente moramos até desocupar uma casa que seria a nós destinada, está em ruínas e muitas outras, como onde morava o Militão, funcionário civil do AGGC, não existe mais, desmoronou e o mato tomou conta. É uma vergonha, deveria a União por a venda aquelas casas, pelo menos algumas seriam preservadas ou dariam lugar a modernos prédios.

O Ginásio Vasconcelos Jardim, mudou-se e o prédio não apresenta o mesmo brilho do velho ginásio dirigido pelo Professor Karel Ortz, também professor de francês e latim, chamado as escondidas pela garotada de Feio ou Genitivo.

Não tem mais a mesma graça do Ginásio onde eu tinha as aulas com o educado e competente professor de matemática José Diniz, que a gurizada apelidara de Cobrinha, nem tampouco as aulas de português ministradas pela obesa e hilária professora Lila Prodzeviski.

Ainda bem que o colégio onde completei o primário está bem conservado e bonito. Meu querido Colégio João Canabarro, que saudades das colegas Leila, Luisa, Cecília e dos colegas Bibiano Pontes, Enio (Bigode), e até do Mário, o Mário Banha que um dia nos pegamos aos socos no Estádio do Arsenal. (Passou e não guardo ressentimentos, aliás, nunca guardei qualquer ressentimento, pois foi um pugilato de adolescente).

Não mais conheço ninguém naquelas plagas, o tempo passou. Muitos não existem mais, a maioria não existe mais. Que lástima, mas a vida é assim, muito cruel.

Mas ficou na recordação os bons tempos de adolescente, as primeiras namoradas, os amigos e sobretudo ficou marcado um tempo que não volta mais, mas que nunca se apagará de nossa memória, pelo menos enquanto vivermos.

                               Colégio João Canabarro


              Casa em ruínas, tendo a porta meu cunhado e minha irmã.
                      
 
                               ex-Ginásio Vasconcelos Jardim

Primeiro plano, Formação Sanitária e em segundo a casa em que moravamos.
                                             
                              

59 comentários:

  1. esta é a general camara que ninguem se importa em preservar o passado e dar carater ao futuro fiz um post tambem procure "general camara rs cidade fantasma"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro visitante, um povo sem raízes e sem história é um povo sem identidade nacional, por este motivo vejo tamtos brasileiros se dizendo alemães,italianos, russos e outros povos. Uma vergonha nacional.

      Excluir
  2. Nasci no ano de 1982 em General Câmara e ainda moro aqui. Gosto da cidade mesmo sem ter vivido a fase "agitada".

    ResponderExcluir
  3. Olá visitante de hoje, 13 de agosto, realmente os mais jovens não sabem o quão agitada era a nossa General Câmara do início dos anos 60. Acorriam à cidade pessoas de vários lugares para participarem dos bailes promovidos pelos funcionários civis e militares em seus respectivos cassinos (GDAG dos Civis, Cassino dos Oficiais e Cassino dos Sargentos). Pessoas de São Jerônimo, Santo Amaro, Taquari e outros lugares aportavam na "Margem" para também participarem. Tínhamos excelentes bailes, e principalmente os de Carnaval, onde a cidade não dormia e todos brincavam e divertiam-se com respeito e amizade. Foi uma época maravilhosa, de encantos e descobertas. De amores e desamores. Mas sobretudo uma época onde não havia essa maldade que hoje foi banalizada.

    ResponderExcluir
  4. Ao que você atribui essa "decadência" de General Câmara? À pouca oferta de empregos?

    ResponderExcluir
  5. Muitos são os fatores ao meu ver que levaram a nossa querida General Câmara a parar no tempo. Houve uma época em que havia até uma Escola para aprendizes, que dava aos filhos de civis e militares a oportunidade de aprender um ofício que seria usado no próprio Arsenal. Entretanto com a modernização do Exército muitas coisas deixaram de ser feitas aí, não houve mais investimentos, há o total abandono por parte da União. Por outro lado com o fim da ferrovia, primeiramente transferida em 1961 para Argemiro Dorneles e depois desativada, e com a construção da ponte e estrada que facilitou o acesso dos citadinos a outros municípios, levou com que a cidade ficasse a margem do desenvolvimento. Não há uma indústria de porte, o comércio é fraco e as oportunidades de emprego são mínimas, o que leva um grande número de pessoas que querem crescer buscar outros municípios próximos, como Triunfo. Eldorado, Canoas e mesmo a Porto Alegre. Aqui em Canoas há um contingente muito grande de Camarenses trabalhando. Infelizmente meu caríssimo COMENTARISTA, não vejo uma saída a curto prazo para essa pasmaceira que infelizmente envolve a nossa amada cidade. Sem grandes investimentos não tem como sair desta situação. Obviamente com a facilidade de mobilidade à cidade restou ainda uns poucos que sonham com o progresso, entretanto mesmo os antigos aposentados que faziam fluir o comércio, a maioria faleceu e com isto os seus filhos e netos tendem a buscar em outras plagas sua subsistência.
    Mas vamos continuar acreditando que um dia a nossa General Câmara venha a ter o brilho dos anos 50/60.
    E como informação deixo aqui a lembrança de que nossa General Câmara até o início dos anos 60 era atendida por barcos que singravam as águas turvas do Taquari e que era com a ferrovia o único o único meio de transporte ligando-a a Capital, já que a antiga estrada de terra era péssima e dependia de travessia de rios por balsas.
    Um fraterno abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. verdade eu nasco la em 1960

      Excluir
    2. Olá caríssimo cidadão ou cidadã. Honrado fiquei com a sua visita e comentário. Infelizmente isto está acontecendo em outras cidades, cujo o abandono do poder público é notório. Que tenhas muita saúde, paz e sobretudo esperança.
      Fraterno abraço.

      Excluir
  6. Bom dia! Sou camarense desde que nasci em 1950...Vivi neste tempo que foi descrito acima. Saí em 1970 e voltei em 1990 onde permaneço até hoje. As lembranças boas ficam guardadas na nossa mente. Esquecemos as ruins.Antigamente a cidade terminava na linha férrea, depois era só mato e campo. As poucas ruas que existiam não eram calçadas, a luz ligava as 18 e apagava as 22. Péssimas estradas onde poucos carros que em dia chuvosos só trafegavam com "correntes" para não atolar. Viagens demoradas de lanchas ou de vapor. Tinha o trem que disponibilizava poucos horários. O hospital funcionava muito bem. Poucos camarenses continuam com o apêndice ou a vesícula. Lembro-me que tinha cirurgia todos os dias. General câmara foi guiada por muitos anos pelo AGGC, hoje não é assim. Mesmo devagar a cidade se desenvolve, nos últimos anos existe uma outra cidade depois dos trilhos, agora rua 4 de maio. Certamente o AGGC faz parte da história mas nos dias de hoje ele está terminando. Uma área nobre da cidade não está sendo aproveitada. General Câmara está se desenvolvendo porque seus municípios vizinhos terão um crescimento atípico nos próximos anos com o polo naval. Outra era está iniciando, não devido ao seu passado e sim devido ao seu futuro. Nos dias de hoje está muito melhor a vida camarense do que nos anos 50/60. General Câmara precisa de otimismo. A juventude necessita acreditar no seu futuro. O passado serve como lição. Fomos dependentes do AGGC, que supria as nossas necessidades criando uma dependência que tornou os camarenses mal acostumados. Viver em General Câmara é muito bom.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Linear Videolocadora.
      Concordo em muito com o que comentaste, e fico feliz em saber de pessoas que acreditam no futuro. Fico feliz em ver o otimismo e querer fazer acontecer. Por outro lado, como deixastes bem enfatizado houve uma época em que o AGGC era a mola propulsora desta cidade. Com o declínio dessa organização militar precisa o povo camarense fazer a sua parte, e eu sei que é difícil, mas está fazendo. Muitos saem daí em busca de novas oportunidades, perto ou longe. Mas mesmo longe o coração não sai daí. Não sou camarense, apenas morei aí por algum tempo, mas hoje passados mais de cinquenta anos vivo com nossa querida General Câmara diariamente em minhas lembranças e quando posso dou uma passadinha para matar a saudade. O que farei em breve, novamente.
      Obrigado pela visita e comentário em meu blog. Ele está sempre aberto aos meus caros leitores, o que para mim é honroso.
      Um grande abraço.

      Excluir
  7. Ola. Boa tarde. Vi na sua ultima foto a minha antiga casa em terceiro plano, tambem super abandonada, triste ver em ruina a casa onde vivi minha infancia toda. Deixo aqui meus parabens pelo artigo e tambem minha inconformacao sobre minha cidade. Sempre largada as tracas. O que sera dos meus filhos se viverem aqui tambem... Tenha uma otima tarde.

    ResponderExcluir
  8. Olá Caríssima Daniela.
    General Câmara foi uma maravilhosa cidade, pequena, ruas sem calçamento, porém quase todos se conheciam, cumprimentavam-se e era uma verdadeira e humana cidade. Infelizmente o tempo passou, a cidade parou e não vejo mais a mesma graça naquelas ruas, outrora tão bonitas que nos faziam sonhar. Sonhos adolescentes, belos e puros.
    Saudades daquela época em que morei nessa casa da última foto, e meus pensamentos buscam lembrar de quem ali morava. Lembro do funcionário do AGGC, cujo apelido era Dedê, sua esposa, seu filho e de suas gêmeas, cujo nome não lembro, e mais abaixo morava outro funcionário do Arsenal de sobrenome Thomé.
    Um abraço com respeito e muito carinho.
    Continue visitando meu blog, para mim uma honra.

    ResponderExcluir
  9. Ola!
    moro aqui desde 1996 gosto muito daqui, mas tenho que ir trabalhar em Charqueadas,e minha esposa em Canoas pois não tem empregos na nossa cidade. Não me vejo morando em outro lugar.
    Parabéns pela postagem.

    ResponderExcluir
  10. Olá Rodrigo.
    Muitíssimo obrigado pela visita e pelo comentário.
    Fico feliz em saber que também és um amante de General Câmara, a nossa querida cidade, que por muitos era conhecida como Margem. General Câmara deixou muitas histórias em minhas lembranças, é uma cidade gostosa de se morar, viver, criar filhos e tudo mais. Lamento o abandono.
    Um grande e fraterno abraço.
    E que você e sua esposa tenham muita PAS (Paz, Alegria e Saúde).
    Continue visitando meu blogo, para mim é uma grande honra em tê-lo aqui.

    ResponderExcluir
  11. Bom dia Caro e acredito futuro amigo Professor Pedro, gostaria de lhe proporcionar quem sabe reencontros com estas amizades do passado, apresentando um Grupo de Amigos Camarenses e Amigos de Camarenses:
    Chama-se GECANON, somos um Grupo de Camarenses e amigos de Camarenses, que nos reunimos desde 1984, para jogar um futebolzinho e fazer um churrasquinho vez que outra!
    Jogamos atualmente todas as quartas-feiras das 19:30 às 21:00hs, na quadra da Soccer, sito Av. farrapos, 440 em frente ao Posto Ipiranga, esquina da Rua Santo Antônio, aqui em Porto Alegre!
    Quem mantém e centraliza os contatos é o Leandro Jung Quintian, mais conhecido como YKA (Neto do Coração das Lanchas, filho da Dona Jovem e do Seu João Quintian)! Nossa média de idade é dos 8 aos 80 anos por aí, o que renova são nossos filhos e netos que colocamos junto pra dar seqüência e entrosamento da turma!

    No fim de cada mês (última quarta-feira) fazemos um churrasco, para comemorar os aniversariantes do mês, queremos desde já te convidar a participar das nossas jornadas futebolísticas e gastronômicas, sempre que poder!

    Temos ainda no Grupo do GECANON, mais de Quinhentas (500) pessoas cadastradas e que trocamos mensagens, isto motivou a criação de “Duas Séries” que periodicamente colocamos no ar: A Série de Frases e Causos Camarenses” e a Série do “Adivinha quem é??” a primeira resgata aqueles Causos peculiares e folclóricos da nossa terra os quais sempre ouvimos falar, tipo: Os Causos do Velho Vedemar, Cabo Clênio, Domício, Rui Babão, Alfredo Clarimundo, Véio França, Tio Paim, Rosbach, velho Fornari e tantos outros, já distribuímos mais de 200 Causos e temos um projeto de futuramente lançar um Livro a outra série utilizamos uma Foto Antiga e solicitamos a identificação das pessoas, como a que o Paulão Padilha, que deve ser da tua geração, porque você falou em Bibiano Pontes, nos enviou um Timão do Corintians Camarense dos anos 60!
    Para entrar neste Grupo, basta enviar um e-mail para Gecanon@gmail.com, solicitando cadastramento.
    Grande Abraço!
    Yka

    ResponderExcluir
  12. Caríssimo Leandro, que maravilha este convite.
    Fique emocionado e com muita vontade de conhecer este povo maravilhoso de nossa General Câmara.
    Andei muito nas lanchas do Coração, e muitos recuerdos guardo de quando essas ainda singravam o Taquari.
    Entrarei em contato o mais breve pelo E-mail e assim que puder aparecerei para conhecê-los aí na quadra da Soccer.
    Emocionado mando o grande abraço a todos os do Grupo GECANON, pois relembrar os bons tempos em que vivi em General Câmara e estar sempre disposto a viver com mais alegria.
    Fraterno abraço.

    ResponderExcluir
  13. Bom dia Pedro, através do face cheguei ao seu blog hoje, e mostrei a minha mãe, que nasceu em General Câmara e lá viveu durante 60 anos. Hoje moramos em uma cidade vizinha mas temos muitos familiares lá ainda, mas me criei ouvindo esta mesma história sobre a cidade. Minha mãe sempre brinca dizendo para minha irmã e para mim "queria que vocês vivessem só um dia daquela época". Gosto muito de ouvir tudo isso, pena que nada mais existe, apenas as lembranças de quem viveu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Patrícia.
      Que bom tê-la visitando meu blog. Fico mui grato com a visita e com o comentário, e podes ficar sabendo que viver naquela época, anos 60 foi tri, foi uma época maravilhosa e nós, os mais velhos estamos aí para contar aos jovens as histórias boas dos bons tempos. Era uma época de respeito, cara limpa, e vivíamos felizes, sem medo, sem neuroses, mas com muito amor e respeito.
      Um grande e fraterno abraço a ti e a todos os teu familiares e continue visitando e comentando, isto me deixa lisonjeado.

      Excluir
  14. Parabéns pelo blog caro professor, eu também gosto muito da nossa General Câmara mas é lamentável que muitos dos administradores que por aqui passaram não pensem como nós! Acredito que na tua visita tenhas visto o quanto suja está nossa cidade, alvo atualmente do mais puro descaso, a maior prova disso é ver como se apresenta a Prefeitura Municipal totalmente atirada, suja, sem pintura e mal administrada!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá meu caro.
      Pena que não sei o seu nome para citá-lo, porém tens razão, nossa amada General Câmara está muito abandonada, mas aos pouco as coisas deverão melhorar. Precisamos acreditar, lutar, criticar quando necessário e aplaudir quando merecido.
      Um fraterno abraço e continues me dando a satisfação de tua visita e comentário, este blog é para que todos leiam e deixem suas opiniões.

      E viva General Câmara!!!

      Excluir
    2. Saudades tenho de General Câmara, fui morar ali em 1975 e sai em 1978,o pouco tempo que fiquei, deu para admirar esta cidade maravilhosa que me acolheu com tanta alegria...estudei na época no Vasconcelo Jardim, onde estavam construindo o novo colegio e meu pai trabalhava na oficina do Ramé...o Paulinho Ramé....e tinha também o posto de gasolina na entrada da cidade...Nos finais de semana eu sempre ia pescar onde chamavam na época de trapiche....saudades....Talvez um dia, vou visitar para matar a saudades, com certeza virão também as lagrimas, e se eu tiver um pouco de sorte, talvez verei algum amigo ou colega daquela época....SAUDADES.....

      Meu nome é Daniel Juarez Cavalli e moro em Bento Gonçalves RS

      Excluir
    3. Daniel Juarez Cavalli,da bela Bento Gonçalves, prazer imenso tê-lo em meu espaço comentando sobre esta pequena cidade que marcou tanto nossas vidas. General Câmara realmente é uma daquelas cidades que quando a deixamos, choramos de saudades, saudades de um tempo maravilhoso, puro, em que as pessoas eram fraternas. Estudei com vários "Ramés", meninas e meninos. Estudei com o zagueiro da Seleção Brasileira, o Bibiano Pontes, que jogou também no Internacional. Sinto saudades daquela pacata cidade e também íamos muito ao trapiche, mas nunca me chamou a atenção a pescaria, a não ser quando o rio enchia e quando baixavam as águas, muitos peixes ficavam ilhados nos campos à margem,aí o pessoal ia recolhendo na mão muitos peixes, inclusive dourados. Bons tempos. Hoje não se vê mais aquela fatura de peixes dos anos 60. O homem está destruindo toda a natureza. Foi um privilégio muito grande, e poderia ficar escrevendo muito sobre essa cidade tão encantadora. Perdeu o brilho, mas continua a velha General Câmara aconchegante.
      Um grande abraço, este espaço é teu para curtir e comentar.

      Excluir
  15. Olá professor.
    Nasci e me criei em General Câmara e sai dai aos 22 anos casada, vindo morar em canoas.Por anos visitei meus pais e depois que eles se foram ainda meus amigos.Sofro cada vez que vejo minha cidade morrendo aaos poucos.o ginásio onde estudei e me formei terminado, destruido.Minha segunda casa ja desapareceu da rua General Lacerda.Para o exército não é rentavel manter as casas em bom estado.
    Mas se um dia eles colocarem estas casas a venda, serei eu a ´primeira a comprar um pedacinho de minha infancia.Ja levei até meus netos para ver o lugar onde nasci, cresci e casei.Vou te seguir para saber mais novidades. Léa Salomoni

    ResponderExcluir
  16. Caríssima Léa.
    Foi uma honra tê-la visitando meu blog e deixando este comentário tão contundente, Realmente, nossa General Câmara parece estar morrendo aos poucos, e também é meu sonho poder, se fossem colocadas à venda, comprar uma daquelas casas.Estou para fazer uma nova viagem à cidade, mas antes disto estou pensando em publicar várias fotos de meu acervo obtidas nos anos de 1960/61. Meu coração fica sempre apertado quando lá vou. Porém o que guardo em minha lembrança são coisas tão lindas que prefiro lembrar de nossa amada cidade como era, sem calçamento, quase que isolada do mundo, porém fervilhante onde dei os meus primeiros passos como adolescente cheio de sonhos.
    Que tenhas um belíssimo ano de 2014, cheio de paz, alegria e saúde junto a todos os teus familiares e principalmente junto a teus netos.
    Respeitoso abraço.

    ResponderExcluir
  17. Morei em G. Câmara até 1961, trabalhava vendendo verduras e frutas de casa em casa, comprava porco do sr. Honório Teixeira e Theodoro Teixeira. Tenho muitas histórias para contar, sou da família Quadros, morei perto duma mulher chamada: Pionga, fico feliz recordando o passado.

    ResponderExcluir
  18. Alá Caro Anônimo.
    Gostaria de saber mais sobre você, talvez até nos conhecemos daquela época. Os Srs. Honório e Theodoro Teixeira, citados pelo caríssimo amigo não os conheci, já que meus familiares de sobrenome Teixeira, são lá das canhadas de Rosário do Sul, e o nome Pionga não me é estranho.
    Caríssimo, tenho muita saudade daquele tempo em que moramos em General Câmara, era uma época maravilhosa, pois nós éramos jovens e tudo, dentro daquela irresponsabilidade juvenil transformava-se em festa.
    Um grande abraço.
    Continue mandando comentários, serão sempre bem-vindos.

    ResponderExcluir
  19. Sou Camarense nascido no ano de 1988, atualmente moro em Erechim, mas morei em General Câmara até meus 5 anos, então minhas lembranças são poucas, meu pai trabalhava na empresa de corte de matos chamada CETAF que ficava perto de Santo Amaro, morávamos lá na vila da empresa chamada de Banheiro Velho que não existe mais, ficava próximo a uma escola a uns 6 ou 8 km de General Camara em direção a Taquari, tenho algumas lembranças de lá, o trilho do trem passava na frente de casa, no outro lado da rua, meu pai ainda tem um terreno na entrada da cidade ao lado do Ginásio, onde também morava meu falecido avô Adão Guedes Azevedo e minha falecida avó Eva Maria Maidana Azevedo, na rua Visconde de Itaborai, a casa deles ainda está lá, pois os filhos ainda não venderam a propriedade, tenho também alguns parentes por parte de minha mãe que moram na cidade, alguns em Santo Amaro como é o caso do meu tio-avô José Melo que mora em uma propriedade ao lado de Santo Amaro, estive lá neste início de ano de 2015, passei para rever os parentes já que fazia uns 4 anos que não nos viamos mais, boas recordações mas é realmente triste ver as casas dos militares cada vez mais abondanadas, tive muitos parentes que serviram no Arsenal que hoje praticamente quase não existe...

    ResponderExcluir
  20. Olá caríssima Camarense.
    Muita honra em tê-la em meu blogue, fico feliz quando camarenses ressaltam a saudade desta que foi uma cidade tão importante para mim. Pelos nomes citados não tenho lembranças porém lembro alguma coisa que meu pai, o Primeiro Tenente Floribal Farias Teixeira falava sobre um conhecido chamado Guedes, mas como haviam muitos militares, funcionários civis e moradores da cidade não posso precisar quem era.
    Apesar de não saber teu nome, me sinto feliz e honrado com tua visita, lembrando que nos anos em que morei em General Câmara foi uma época maravilhosa, jovenzinho adolescente em uma cidade que fervilhava principalmente nos fins de semanas com bailes e festas. Foram os anos áureos de General Câmara, e sempre que me lembro da cidade, tento esquecer no que está se transformando e lembrar apenas dos bons tempos.
    Infelizmente a cidade esta em ruínas. Mas espero que um dia volte a ter o brilho dos anos sessenta.
    Um grande, fraterno e carinhoso abraço.
    Com muito respeito:
    Prof. Pedro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. morei em General Camara até meus 18anos quando casei,em 1963,os meu sentimento de saudades são os mesmos que os teus,de saudades da cidade com vida e divertida de se morar e de tristeza em ver tanto abandono. Vou seguido para lá, meu irmão Alvaro ainda mora lá e tem uma sorveteria em frente a prefeitura. sobre o conhecido de teu pai provavelmente era meu pai Wilson Guedes que tinha, numa esquina em frente a praça e ao cassino dos oficiais, uma loja de material elétrico e conserto de rádios e televisões. Era muito conhecido na cidade. O nome da loja era Casa Wilson.
      Deves ter conhecido meus irmãos Nelson, Alvaro e Circe
      Um abraço
      Maria Olivia Guedes

      Excluir
    2. Olá caríssima Maria Olívia, que bom receber tua visita e teu comentário.
      Muitas coisas vão se dissipando de nossa memória, mas outras permanecem vivas como lembrar de teu pai, que conhecíamos como Guedes e também da Circe. Como estão vocês. Talvez a Circe lembre de meus irmão a Maria Lúcia e o Joaquim. Nosso pai era o Tenente Floribal Teixeira. Outrossim posso até conhecer-te e teus irmãos. Mando a todos um grande e respeitoso abraço pelos bons tempos de General Câmara. Fico muito feliz com teu comentário tão rico e pleno de lembranças que fez viajar no tempo e lembrar de pessoas e fatos ligados a nossa querida General Câmara. Um grande abraço, esperando que continues a me visitar e deixar comentários, pois estes são sempre bem-vindos.
      Que a saúde e paz estejam sempre do teu lado.

      Excluir
  21. Residi em General Câmara entre os anos de 1978 e 1980,durante o tempo em que meu pai serviu no Arsenal de Guerra.Desde então nunca mais retornei à cidade, porém guardo muitas lembranças de lá. Foi com grande alegria que revi fotos do cassino dos oficiais e do Grupo Escolar João Canabarro, onde estudei. Espero um dia poder visitar a cidade e, quem sabe, rever a casa onde morei, ao lado do cinema, na Rua XV de Novembro.Abs. Vanessa

    ResponderExcluir
  22. Olá Vanessa.
    Honrado com a tu visita quero te dizer que eu "estava lá".
    Eu estava lá quando foi construído e inaugurado o Cinema, pois o que tínhamos até então eram os filmes passados no salão superior do Cassino dos Oficiais, no Cassino dos Sargentos e no Cassino dos Operários, na época escolhidos pelo Tenente Ariel Ferrer e que nas noites de sábados eram exibidos.
    Como já relatei, General Câmara era nos anos 60 uma cidade alegre, cheia de festas, bonita como laranja de amostra, porém com o tempo foi sendo abandonada e hoje muitas casa, principalmente onde moravam os Sargentos e Operários transformaram-se em taperas. Resistem ainda as belas casa da XV. Terás uma surpresa ao reencontrá-la. E o mais legal foi receber um comentário de uma ex-aluna do Colégio João Canabarro, pois foi nesse colégio que me preparei para entrar no Ginásio Vasconcelos Jardim. Há um novo ginásio meio afastado, pois o antigo, que deveria ter sido transformado em uma casa de cultura ou museu, virou Oficina e está em péssimo estado.
    Que a natureza te dê nesse anos que está para reiniciar muita saúde, paz e progresso.
    Respeitoso abraço.
    Prof. Pedro

    ResponderExcluir
  23. Será que um dia o Arsenal de Guerra será desativado? Ainda vem muitos militares de outras cidades e estados...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá caríssimo André.
      Desculpe se não respondi antes, mas andei muito atarefado nestas duas últimas semanas. Acredito eu que o nosso histórico Arsenal, devido a modernidade das fábricas de armamentos, um dia venha a ser desativado, pois me parece um peso a União manter esta Unidade. Talvez esteja com seus anos contados, mas isto só o tempo dirá.
      Um grande abraço.

      Excluir
  24. Gostava do trem que toda final de tarde chegava no fundo de cada, ia na estação para acompanhar a manobra do trem para ele sair de frente no dia seguinte n

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá caríssimo. Fico feliz com a visita e com o comentário que são sempre bem-vindos. Continue visitando e comentando, há neste blogue muitas histórias interessantes.
      Um grande e fraterno abraço.

      Excluir
  25. Lendo esse blog renovou minha saudade daqueles tempos. Nasci no interior de General Câmara e fui viver na cidade em 1960. Que epoca maravilhosa. Tudo que relatas eu vivi.Os Cassinos...o cinema...o Grupo Escolar....o Ginásio...a Escola Normal...excelente curso de segundo grau...os professores lembro de todos. Os bailes...os militares e seus desfiles na semana da Pátria. Quanta saudade ! Tudo era muito bom. Mas na última visita rápida que fiz tive a mesma impressão: uma cidade abandonada...que pena. Com uma facilidade incrível de acesso. Curioso que na época dourada o transporte era difícil, mas os militares levavam muito movimento para a cidade. Que pena ! Terras tão lindas...será que é só no meu afeto e no meu coração o abandono ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Nara Maria, além do privilégio em tê-la visitando e comentando meu blogue, fico imensamente feliz, pois também a saudade em minha memória se renovou. Neste mesmo ano de 1960, mais precisamente em 3 de janeiro daquele anos chegava eu à General Câmara, juntamente com meu irmão Joaquim, papai, que era Primeiro Tenente, mamãe e minhas irmãs Maria Lúcia e Ieda só chegariam no seguinte dia. Foi uma época de novas amizades, novas realizações e muita atividade social, numa pequena mas maravilhosa cidade. O tempo passou, o Arsenal deixou de ter a mesma importância devido a modernização do Exército, aquela quantidade de militares e funcionários civis despencou, a maioria passou, deixaram apenas lembranças. Hoje a cidade encontra-se em estado deplorável de abandono, casa em ruínas, Cassinos sem movimentos, o Club na Avenida está destruído e o cinema falido. O sentimento que sentes de abandono é devido ao estrago que o tempo forjou, não há motivação para que aquela Unidade do Exército volte a funcionar como dantes. Uma por ser antieconômica, investir ali é jogar dinheiro fora, já que existem outras fábricas civis e militares modernas no país. O Arsenal existe quase como um guardião da história, pois econômica e logisticamente não mais tem a importância estratégica dos anos 60. Com o tempo, acho eu, será desativado. Mas devemos lembra da cidade como era, bela, ativa, pulsante. Viveremos de recordações boas.
      Fico muito feliz com teu bem-vindo comentário e deixo o meu blogue a tua disposição, desejando-te alegria, saúde e prosperidade.
      Respeitoso abraço.

      Excluir
  26. Meu nome é Bruno Pires e gostaria de parabenizá-lo pela pesquisa, comentários e relatos que nos fazem voltar no tempo. É bom vermos pessoas que ainda se interessam pela nossa história e ao mesmo tempo, como eu, torcemos para que a pequena e bela cidade faceira retorne. Abçs, toda saúde, paz e alegrias sempre!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá BRUNO PIRES.
      Fiquei imensamente gratificado ao ler teu comentário, comentários sempre bem-vindos que me dão força e entusiasmo para seguir nesta linha histórica principalmente, onde encontrarás muitos fatos que cairiam no esquecimento. Sempre busquei coisas interessantes para publicar, como foi ‘CABUNGUEIROS E SEUS CABUNGOS’, parte de nossa história que estava perdida, mas que serviu de trabalho em um Faculdade de Pelotas, assim como o Crime da Ponte, Ouro para o Bem do Brasil, O Homem Errado 1 e 2, e tantas outras posts. Entremeio com “causos” hilários e outros assuntos para serem pensados, refletido e analisados. General Câmara para mim foi a cidade onde tive o maior prazer de morar, conviver e vivenciar fatos que encheram minha ainda insipiente vida de coisas maravilhosas. Espero em outras visitas e comentários, pois esses são a razão principal de manter este blogue.
      Recebas um fraterno abraço com todo o respeito que eu posso dedicar a um leitor de meus artigos. Muita saúde, harmonia e paz em tua vida.

      Excluir
  27. morei entre 1972 a 1996 perto da fazenda 13 mais conhecido meu nome leandro filho do Odilon Freitas.cidade muito boa era la vou visitar ainda parentes e amigos. moro em nova santa rita.abraço a todos camarenses.

    ResponderExcluir
  28. Olá Vizinho de Nova Santa Rita.
    Dez anos antes de ires morar em General Câmara, lá estava ainda. Foi para mim uma das melhores cidades em que morei, só perdendo para Dourados no Mato Grosso do Sul (eterno amor). General Câmara, ou como era conhecida ainda como Margem era uma cidade pequena "pero cumplidora", bailes, festas, cinemas, primeiras namoradas. Jamais esquecerei desta cidade que moldou minha vida. Foi nela que tive minhas primeiras aulas de Latim e Francês, foi nela também que convivi com pessoas adoráveis, simples e amigas, afinal de contas quase todos se conheciam. Um grande abraço e um belo ano novo.

    ResponderExcluir
  29. Fui casada com meu marido há 7 anos sem problemas. Neste dia fiel, eu decidi verificar a rede de atualizações sobre vida saudável e encontrei uma história de um homem que o Dr.AGUMBA ajudou sua esposa a conceber um bebê. Eu decidi tentar porque este tem sido o meu maior problema na vida. hoje eu sou uma mãe orgulhosa. As palavras não serão suficientes para explicar o que esse homem fez por mim. Ele lançou um feitiço de gravidez sobre mim e notei que estava grávida no 7º dia após o feitiço. Sou uma mãe feliz, o orgulho da minha família, um milagre na minha cidade. Eu sei que há alguém na mesma condição e você sente que não existe nenhuma maneira. Eu exorto você a contatá-lo por e-mail: dragumbaspelltemple@yahoo.com você também pode adicioná-lo no whatsapp: +2348147461232 Esta é a solução para cada mãe ao redor do mundo. A distância não é uma barreira, ele certamente fará com que seus sonhos venham. Você quer seu amante de volta ou qualquer outro milagre em sua vida, entre em contato com ele hoje para que o mundo possa ser um lugar melhor para viver. tchau!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caríssima ADMM, honradíssimo com seu emocionante comentário, o que me deixou feliz por poder compartilhar tal felicidade. Toda a mulher sonha em um dia ser mãe. Lembrando a minha saudosa mãe que teve dez filhos, sendo que seis infelizmente foram-se sem completar um ano, mas criou quatro filhos ainda todos vivos e todos na faixa dos setenta anos. Foi uma mulher, apesar das terríveis dores de ter perdido tantos filhos, uma mulher feliz e de bem com a vida. Li teu comentário com muita atenção e carinho, sobretudo pelo fato de teres concebido um belo filho (a). Li e refleti muito sobre tal episódio cheio de emoção e incontestável carinho. Ser mãe é uma coisa que os homens jamais saberão o que é um ser sendo gerado, desenvolvido dentro de uma barriga e finalmente o dar a luz a um belo rebento. Nada apagará essa emoção única das mulheres. Mulheres que aprendi a amá-las e respeitá-las com tanta ternura, afinal sou neto, filho, marido e pai de mulheres fantásticas.
      Porém. E sempre há um porém, mesmo sabendo de sua crença nesse Doutor, relato dois casos, espero que tenhas paciência de lê-los.
      O primeiro era de um médico, há muitos anos, quando não havia esses maravilhosos aparelhos que com exatidão sabem muito antes do nascimento o sexo da criança.
      Este médico ao examinar uma mulher grávida, colocava suavemente sua mão sobre a barriga da mãe e vaticinava qual seria o sexo da criança e dizia:
      - Dona Fulana, a senhora conceberá uma MENINA.
      Atônita a mulher ficava impressionada e o médico lhe dizia, para que não hajam dúvidas vou anotar em seu prontuário.
      Sobre sua mesa escrevia em tal prontuário, sem a mãe ver a palavra “MENINO”.
      Passado o tempo de gravidez essa mulher teria um filho. Se fosse menina ela comovida dizia:
      - Doutor, o senhor tem a luz divina ao seu lado, pois disse que eu ia ter uma menina e realmente nasceu uma menina.
      Abraçava-o e ele exultante ficava.
      Caso essa mulher viesse dar a luz a um menino, dizia que o médico havia errado na previsão.
      Ele, sabiamente mandava a enfermeira trazer o prontuário e mostrava a prova irrefutável de que ela, a mãe, havia entendido mal, pois nesse prontuário ele havia registrado menino.
      Ao se deparar com tal registro, a mãe confusa dizia:
      - VERDADE doutor o senhor anotou na minha presença e eu devo ter confundido e concluía:
      - Doutor o senhor tem uma luz divina ao seu lado.
      O segundo é de uma mãe, que morava no Bairro Simões Lopes em Pelota, vizinha de minha irmã Ieda de Lourdes, que vinha há meses tratando a filha de uma grave doença e tal mal não cedia aos tratamentos. Na ânsia de ver a filha restabelecida apelava para rezas e santos, mas não deixava de levar frequentemente a filha ao hospital e dar-lhe o tratamento prescrito. Um belo dia encontrado minha irmã, confessou eufórica que a doença havia cedido graças a um santo a qual ela passara a rezar, orar e pedir e que havia até colocado a foto de tal santo na cabeceira da filha e todos os dias orava para aquele santo milagreiro, que começara a curar a menina. Porém não deixava de continuar a dar os ditos remédios. Minha irmã resolve ir visitá-la para saber qual era o santo milagreiro, cujo nome a referida senhora não sabia completo, Para surpresa de minha irmã, ao chegar ao quarto da menina enferma viu colado junto a cabeceira a fotografia de tal SANTO. Não passava da fotografia de SANTOS DUMONT, o nosso conhecido inventor do avião, cuja pobre mulher, por se chamar Santos Dumont, acreditara ser um santo.

      CONTINUA

      Excluir
    2. Isto, nós céticos e a ciência racional chama de POSSIBILIDADE. Ou seja, uma mãe pode ou não ter filhos, uma cura pode ou não acontecer. Porém se ela tem uma vida ativa poderá ou não engravidar desde que esteja ovulando um óvulo saudável e esteja obviamente no período fértil. Talvez de mil previsões com mil diferentes mulheres tu fosses a única que aconteceu. 999 não entraram nesta estatística, pois tal feitiço falhara. Perdoe-me, mas milagres, rezas e feitiços não fazem as coisas, pois são empíricas sem serem científicas e a maioria não passa de meras especulações pseudocientíficas ou pseudoreligiosas. Ou seja, não passam de meras coincidências. Porém há uma necessidade além da razão que torna as pessoas susceptíveis a tais “evidências”, não comprovadas a luz da ciência. Isto veremos em diversas culturas e em estágios mais ou menos avançados.
      Se rezas ou feitiços realmente ocorressem, o Esporte Clube Bahia seria campeão de todos os campeonatos do qual participa. Mas isto não acontece. Muitos dirão que foi Deus quem não quis. Bom! Aí caímos na velha história, ”se correr o bicho pega, se ficar o bicho come.
      Por outro lado seria eu um perfeito imbecil se descartasse a possibilidade da premonição. Nosso cérebro há ainda cantinhos que não foram descobertos ou estudados, porém jamais poderemos acreditar em poderes empíricos ou crenças contestáveis como feitiços, rezas e macumbas.
      Mesmo assim, para muitos ter fé em alguma coisa os ajuda a superar certos desafios. Tenho uma sobrinha médica, mulher que usa a razão e a ciência na cura de seus inúmeros pacientes, porém mesmo dentro deste racionalismo ela costuma sempre andar com um amuleto, seja no momento de uma viajem, numa cirurgia ou em qualquer momento este está presente. Uma coisa inexplicável, porém não há comprovação científica dos benefícios que possam trazer, assim como cristais, florais e músicas reiki.
      Caríssima ADMM, felicíssimo com tua participação neste espaço e ponho-me a tua disposição para sanar qualquer dúvida e manter esse diálogo educado e elucidativo, tão extenso e inesgotável.
      Com carinho, respeito e admiração desejo a ti e a tua família muita paz e saúde e que o Sol ilumine os teus dias, te dê segurança e harmonia, que a Lua restabeleça e proteja tuas noites, que as estrelas lancem beleza e força em tua vida, que teus passos sejam seguros e serenos sobre a face da Terra. Aceites um respeitoso abraço.

      Excluir
  30. Caro Professor... Vi seu blog, o texto de GC me chamou atenção pois conheço a cidade, li, tamanha admiração! Tudo ia bem até... seu último comentário...

    Nitidamente o comentário de "ADMIN", é uma propaganda esdrúxula desse tal Dr. Agumba, e pelo teor do comentário, bem questionável e diria que 100% fake, porém, a minha decepção veio - dentro desse contexto - no seu comentário após seus "relatos".
    Caro Dr... com todo respeito ao Sr, sua formação acadêmica, sua profissão e tb as suas experiencias de vida, existem muito, mas muito mais coisas entre o céu e a terra do que podemos sequer imaginar...
    Nesse planeta tão grande dentro de um universo infinito, qnão seria muita pretensão nossa acharmos que tudo tem de ser cientificamente explicável? Nem tudo a ciência explica, agora que a física quântica dá pequenos passos na existência de Deus...
    Uma coisa é "feitiço do Dr Agumba", outra é os exemplos citados pelo sr... Ganhar todos os campeonatos está para o esporte clube bahia assim como ganhar todas as copas do mundo esta para Africa (visto que, dentro do contexto, o Sr se referia as religiões do candomblé e afins). Muita calma nessa hora... não podemos nunca generalizar, rotular, fazer essa mistureba citada ou achar que é assim ou assado... Temos 7 bilhões de pessoas no mundo, imagina quantas pessoas diferentes, culturas, crenças, rituais divididos em toda existência do tempo? Somos apenas um fragmento nesse universo tão complexo e inexplicável...
    Mas lhe entendo... a forma como somos criados e a cultura ao qual nos é impregnada desde o nascimento, as vezes nos deixa menos questionadores e tendo certas teorias como verdade.
    Talvez tenha me precipitado em lhe enviar isso sem ter podido ler um pouco mais seu blog, talvez esse seu comntário tenha sido um fato isolado, talvez... De fato fiquei curioso e lerei atentamente todos seus textos afim de entender um pouquinho sua forma de pensar...
    MAs a mensagem hoje para o Sr Dr... não generalize, não misture as crenças... existe muita mentira, muito gente ruim com más intenções sim, mas tb existe o desconhecido, o inexplicável, os mistérios da vida nem sempre palpáveis e isso não quer dizer que não sejam tb verdadeiros...
    Sei que és um homem culto e inteligente então permita-me lhe perguntar... Como será que seria se fosse tudo diferente, como seria as crenças, os pensamentos e as pessoas sem estarem sujeitas as ordens, pensamentos e crenças dos outros e de seus interesses? o que de fato é certo ou errado, mentira ou verdade?

    Um respeitoso abraço ao Sr. e claro...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro ANÔNIMO.
      Alguns comentários de ANÔNIMOS, por serem ANÔNIMOS, muitas vezes não merecem uma resposta, pelo exato fato de assim identificarem-se, miríades de comentários deste matiz colocam-me em uma situação Shakespeareana, da concretude do “ser ou não ser”. Relutante, dentro de uma visão do saber ou não, esquivo-me, peremptoriamente, de acordo com meus conceitos vítreos de não respondê-los, garantindo-me ao direito ético e moral de ignorá-los. Assim seria confortabilíssimo, entretanto cabe ao prezado esta resposta, que mesmo com poderações contrárias ou não entendidas mostra ser uma pessoa educada, para tal disponho-me a dar-lhe uma resposta a altura de vosso conhecimento e dúvidas. Sabendo que muitos não merecem meu tempo como o meu saber, o que não é o teu caso. Entrementes o faço por ser culto, educado e até erudito, visto que minha base, não só na pradaria da filosofia, como em inúmeras outras searas, cujo a maioria, mesmo sem um formal e conciso conhecimento têm a veleidade de discorrerem enfaticamente sobre assuntos que desconhecem. Leva-me isto a uma reflexão de cunho apurado e não me afastar destas refregas pertinazes, pois muitos como numa torrente de acérrimas lucustas, derriçando ou engalfinhado em pugilatos em defesa do que crendo, não são objetivos e tornam essas em imensuráveis discussões, mas ao contrário do rebotalho devemos incentivar o conúbio sem jactâncias ou prosápias. Côncio, compreendo que destas podem surgir insanas interpretações do ponto de vista cultural, cujo nosso povo pouco ou nada, com pétreos conhecimentos arrisca-se a trazer para a luz do verdadeiro conhecimento.
      Afirmar que a Física Quântica procura a compreensão de uma divindade, quando mesmo os grandes físicos ainda não tem uma posição uníssona desta, é enveredar por um escuro caminho, pois ainda engatinhamos neste novo e ainda não entendido campo de partículas atômicas ou subatômicas, como os fóton, neutrinos, cujos estudos ainda são inconclusivos, devido que não há ainda a possibilidade de captá-lo, pois conseguem estas partículas atravessar sem mudar seu curso qualquer obstáculo. Lembrando que foi Einstein que pela primeira vez, seguido a equação de Planck que a denominou quantum, palavra de origem latina que expressa quantidade. Engatinhamos ainda nesta área a qual por não ser um expert não teria a mesma pretensão do caro leitor em entrar neste assunto, ainda um rebotalho dentro do campo da Física.
      Aí sim vemos a pretensão que falas em teu comentário, aludindo que o conhecimento quântico nem mesmo os grande cientistas físicos, como frisei acima, têm comprovadas argumentações sobre tal e contraditório ramo da Física. Eu, particularmente não seguiria este caminho ainda obscuro, porém pela afirmação pressuponho que tenhas esse conhecimento ainda não comprovado, o que revolucionaria todos o conhecimento até agora desconhecido.
      Outrossim, vemos que muitos, principalmente os que pouco conhecimento tem, buscam todas as explicações em uma figura fictícia, contraditória, vaidosa, vingativa, cujo tudo que foi aludido sobre tal não passam de especulações religiosas claudicantes.
      Também neste interim poderia espraiar-me em explicações, pois meu conhecimento tanta na filosofia quanto na própria teologia, neste umbral de uma nova era, poderia assim discorrer em infindáveis laudas, porém isto nos levaria a questão não explicada dos que crendo, ficam cegos aos avanços das ciências, da matemática, da astronomia, da antropologia e da própria

      Excluir
    2. CONTINUAÇÃO.existência acidental do homem na Terra. Desfazem a ciência, porém quando estão muitos doentes a ela apelam.
      Nego-me também, salvo formulações contrárias a entrar, cândido, nesta bazófia. Lenir as situações adversas, amplexar o antagonista, ou oscular a destra ou a sinistra que nos lastima, mácula alguma representaria, e sim a singela grandeza de ser probo e castiço, mostrando com erudição e altivez as cândidas relações cristalizadas pelo reconhecimento mútuo, diante das discrepâncias sórdidas, próprias de mancebos ignóbeis encorajados por incautos e tresloucados verdugos que em seus púlpitos aguardam em posição insurgente para decapitar açodadamente a convivência pacífica, zurzindo com seus incisores tagarotes nos escudetes, prontos para uma altercação de tenebroso epílogo. Coisa que já estamos assistindo com a tresloucada perseguição aos que não compactuam dos mesmos conceitos religiosos, numa total e inconstitucional intolerância.
      Outrossim, cá de minha insignificância, percebi que não entendeste o exemplo que dei, referindo-me ao S. Club Bahia. Disse que “se” feitiços funcionassem, ele, o Bahia não perderia nenhum campeonato. Claro está. Porém conjecturo que não o tenhas entendido desta forma clara e precisa.
      Como ateu, criai meus três filhos para serem honrados, dignos e cidadãos. Os criei sem um deus e hoje tenho três filhos que servem de exemplos para a maioria dos que creem, pois são laboriosos, íntegros e cooperativos, auxiliando sempre aos que deles venham a precisar. A religião não forma homens bons ou maus, porém como o já contatado pela Universidade de Princeton, Nova Jérsei, em estudos exaustivos depararam com um fato estarrecedor. Todos os apenados em presídios nos EUA, por crimes de assassinato, pedofilia, estupro, roubo e outros, todos, mas todos mesmo acreditam em deus. E concluíram que não há um ateu preso por qualquer ilícito.
      Interessante isto. Não há um ateu.
      Uma coisa que devemos ver e estudar. Veja no Google – Crianças criadas sem deus. Um estudo que já vem à décadas e chegaram a uma estarrecedor conclusão. São essas crianças as mais honestas, as mais cooperativas, as mais amorosas e sinceras.
      Vemos caro amigo, dentro das igrejas é que o adultério, a pedofilia, a enganação correrem soltas. Pastores do dia para a noite enriquecerem, tornarem-se milionários. À custa de quê?
      Caríssimo, fico honrado com sua visita, talvez não tenhas entendido o exemplo, mas não te amofines, estarei sempre aqui para dialogar. Da próxima vez identifique-se, tornando assim mais próximo esse contato.
      Bom fim de semana e muita saúde e paz.
      Um abraço.


      Excluir
    3. ERRATA: Encontrei após publicada esta resposta três erros de digitação:
      1º - Substituir "poderações", por ponderações.
      2º - Substituir "contatado", por constatado.
      3º - Substituir "já vem à décadas", por já vem há décadas.
      Perdoe-me tais e indesculpáveis falhas.

      Excluir
  31. Eu ainda adoro morar em General Câmara. Cidade do interior com relativa proximidade com Porto Alegre e Santa Cruz do Sul.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá.
      Realmente! Pudesse eu morar nesta cidade que tanto marcou minha vida. Parabenizo por teres o privilégio de residir nessa cidade, que frequentemente está em meus sonhos.
      Hoje General Câmara está rapidamente ligada à outras cidades, coisa que na época em que aí vivi era uma aventura viajar de barco pelo Taquari. Bons tempos.
      Saúde, harmonia e alegria.

      Excluir
  32. Professor Pedro
    Se não me falha a memória o Bibiano Pontes mora em TAQUARI
    é uma pessoa muito conhecida na cidade.
    Claudio Souza

    ResponderExcluir
  33. Olá Caríssimo Claudio Souza.
    Caro leitor, fico feliz pelo teu bem-vindo comentário, trazendo esta informação. Grande amigo o Bibiano Pontes que certamente em próxima viagem que eu fizer pela região vou procurá-lo em Taquari. Quando os piás ficam velhos, dá enorme prazer em reencontrar com os piás que também ficaram velho e matar a saudade de velhos amigos que um dia também foram piás.
    Que tenhas muita saúde e paz.
    Um grande e fraterno abraço.

    ResponderExcluir
  34. Boa noite Professor Pedro, terias mais informações sobre o ex-ginásio Vasconcelos Jardim, como qual ano da construção da escola, em que ano foi desativada, terias mais fotos? Sou estudante do mestrado em arquitetura e urbanismo PROGRAU-UFPEL e estou estudando escolas semelhantes a esta. Meu email é lisikcabral@yahoo.com.br. Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lisiê Cabral, caríssima mestranda arquiteta. Fiquei honradíssimo com teu comentário em meu espaço e como já se vão 60 anos que frequentei essa escola pouco sei sobre a mesma e todas as informação que poderia te disponibilizar estão no Google, inclusive contato direto com tal escola, o que realmente tenho são boas recordações tanto da escola, como de seus competentes professores e de alunos, muitos dos quais fizeram história, como Bibiano Pontes que por muito tempo jogou no Internacional de Porto Alegre e foi zagueiro da Seleção Brasileira, outros seguiram caminhos diversos como Paulo Lanes, hoje General da Reserva e seu irmão Fernando que se formou em engenharia, entre outros tantos. Porém das coisas referentes ao colégio guardo apenas boas recordações, recordações sempre presentes em minha vida. Perdoe-me se não posso ajudá-la mais, Estou par viajar à General Câmara, porém não tenho ainda uma data para tal. Caríssima Lisiê, agradecendo tua visita e comentário deixo este espaço a tua disposição e que tenhas sucesso em teu mestrado, o que terás, é óbvio e muita saúde e paz.

      Excluir
  35. Bom dia Professor Pedro, que legal! Vou tentar entrar em contato com a diretoria da escola para ver se consigo mais informações. Sabes me dizer de que ano é está fotografia que apresentas no teu blog? Será que o prédio ainda encontra-se abandonado? Uma pena ver como o tempo e falta de manutenção estão destruindo está edificação que possui um grande valor sentimental por parte dos seus antigos alunos e dos moradores da cidade que fizeram parte desta época. Obrigada pela atenção. Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Lisiê Cabral.
      Esta foto foi por mim mesmo batida um dia antes desta publicação, ou seja, ela é do dia 14 de dezembro de 2012. Na época funcionava uma oficina no local, já que a escola foi transferida para outra área. Acredito eu que ela esteja abandonada, o que é uma lástima. Não sei se ainda conservam um jornalzinho escrito manualmente pelos antigos alunos desta instituição. Estou para ir à General Câmara, não sei quando, pois gostaria de rever muitas coisas dessa escola. Hoje, mesmo passados muitos e muitos anos, quase 60, ainda me defendo em francês com o que aprendi neste "Ginásio", com o grande professor Karel Ortz. Na verdade não era um grupo de professores e sim uma plêiade de excelente mestres. Foi-se o tempo de muito profissionalismo, atenção e capacidades incríveis que marcaram gerações. Caríssima Lisiê, honradíssimo com tua visita, ponho-me à disposição. Um grande e fraterno abraço e que tenhas sucesso em tua empreitada, com muita saúde e paz.

      Excluir
  36. Bom dia prof. Pedro! Vou tentar encontrar mais informações pela internet e no contato com a diretoria da escola. Gostaria de te pedir, se possível, para tirares mais fotografias da escola e de outros ângulos quando fores a General Câmara. Pesquise pela internet e não achei outras imagens do prédio, como moro em Pelotas fica complicado o meu deslocamento até o local. Muito obrigada!! Saúde e paz pra ti também! Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lisiê, sempre um privilégio tê-la em meu espaço.
      Quando e se for a General Câmara nos próximos meses tirarei mais fotos da minha amada escola, que tantas histórias povoam minhas lembranças, obviamente que também tirarei da atual escola. Farei o possível para prestigiar o teu trabalho. Obrigado pelos votos de saúde e paz, e que teu dias sejam sempre coroados desta saúde e desta paz que sempre são bem-vindas em nossas vidas. Mega abraço.

      Excluir