PS

PS

SEGUIDORES

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Supermercado Xavier

O Primeiro Supermercado em Pelotas.


1963 - Corrijam-me se eu estiver errado, porém nesta esquina, no andar térreo deste edifício surgiu o primeiro supermercado de Pelotas, o SUPERMERCADO XAVIER. Como não tenho informações precisas sobre essa empresa fica aqui apenas o registro fotográfico, na esperança de que alguém posso enriquecer tal espaço.


Em 05 de agosto de 2015, recebi de um anônimo a seguinte informação.

Tal leitor mora fora do Brasil e me passou a informação que esse Supermercado, o Xavier teve sua Primeira Loja na Rua Urbano Garcia. Rua Urbano Garcia era o prolongamento da Lobo da Costa e o Mercado Público é que servia de marco divisório, para o lado da Várzea era a Lobo da Costa e para o lado do Fragata a Urbano Garcia.
A Segunda Loja foi aberta na Gonçalves Chaves ao lado do Campo do Esporte Clube Pelotas, a Terceira Loja foi lá na Várzea, nas esquinas das Ruas Coronel Alberto Rosa e Dom Pedro II.

Portanto esta da foto seria a Quarta Loja.



Confiante na informação não divulgo o nome na pessoa, pois não me foi passado, mesmo assim agradeço muito sua informação.

Hoje, 11 de setembro de 2016, com imenso prazer publico um especial sobre esse Supermercado, pois não tinha grande informações sobre tal comércio, apenas guardava a foto que ilustra a matéria, que foi por mim mesmo tirada com uma bela câmera Roley Flex, no ano de 1964 porém agora com essas novas informações passo a enriquecer este post e fico imensamente agradecido ao senhor Carlos Alberto da Silveira, que as mandou, ontem:



Supermercados Xavier


Por: Carlos Alberto da Silveira


“Meu caro professor! Sobre o comentário postado 07/01/2015, tenho algumas observações a fazer. A bem da verdade os Supermercados Xavier não tinham um dono específico, por tratar-se de uma sociedade anônima, de capital aberto, diferentemente do que afirma o anônimo em sua postagem, em data de 04/08/2015.Eles pertenciam à firma Xavier Irmão S/A., cujos diretores eram os srs. Ary Xavier, Rubens Ferreira Xavier e Ottoni Vianna Xavier. Faziam, também, parte da diretoria os srs. Fernando Miller e Salvador Landart Giusti. Para entender sua história, necessário se faz retroceder no tempo. A empresa situava-se, originalmente, na atual rua Andrade Neves (antiga Rua das Flores), entre as ruas Mal. Floriano e 7 de Setembro. Constituida no longínquo ano de 1875, sob a denominação original de Luiz Gomes de Carvalho & Cia., da qual faziam parte o próprio Luiz Gomes e Antônio José Gonçalves Mostardeiro. Posteriormente, viriam a participar da sociedade os srs. Fructuoso José Gonçalves Mostardeiro e José Ignácio da Silva Xavier, tendo esta funcionado até 1884, ocasião em que foi desfeita, permanecendo tão somente o sr. José Ignácio da Silva Xavier. Este associou-se ao seu irmão, sr. Feliciano Ignácio Xavier, ocasião em que a nova empresa passou a girar sob a denominação de Xavier & Irmão, como um estabelecimento comercial de víveres, comissões, consignações e conta própria, o qual viria a tornar-se , posteriormente, em um dos mais importantes importadores de secos e molhados por atacado, em uma época em que Pelotas ainda era uma cidade de hábitos e costumes refinados, que vivia o apogeu de sua riqueza e opulência, tanto econômica como social. A empresa teria funcionado, ainda, como Xavier Irmão & Cia., lá pela metade da década de 1930 do século passado, já em seu novo endereço, na rua Dr. Urbano Garcia. Posteriormente (?), com a abertura de seu capital social e com nova razão social, operou até a data de encerramento de suas atividades, lá pelo início da década de 1970, ocasião em que transferiu seu controle acionário à firma Joaquim Oliveira S/A. Os primeiros supermercados foram introduzidos no Brasil lá pelo início do ano de 1950 e, no Rio Grande do Sul, a rede Real teria sido a precursora no ramo, tendo inaugurado sua primeira loja de autosserviço em Pôrto Alegre, em 1953. Em Pelotas, realmente, o primeiro supermercado da empresa (Xavier Irmão) a funcionar foi o da rua Urbano Garcia, entretanto, tenho lá minhas dúvidas se não teria sido o Supermecado Imperial, inaugurado em fevereiro de 1958 (tenho fotos),que pertencia à firma Jayme Power, o precursor do ramo supermercadista em Pelotas, estabelecido que era no prédio onde funcionou, até recentemente, uma filial do Supermercado Paraiso, na rua Mal. Deodoro nº 664, prédio este destruído por um incêndio em janeiro de 2015. O Xavier era uma empresa que orgulhava os pelotenses, comercializava seus produtos em todo o estado, onde tinha representantes nas mais variadas e importantes localidades. A empresa fabricava uma gama de produtos, importava sal do nordeste brasileiro, via porto local. Lembro dos caminhões que deixavam um rastro branco por onde passavam, ao trafegarem pela rua Benjamin Constant. Seus funcionários eram regiamente remunerados e valorizados, alguns possuiam até ações da empresa e, ao final de cada exercício, tinham participação nos lucros. Seu capital, em 1957, era de 50 milhões de cruzeiros (vide matéria Correio da Manhã do Rio de Janeiro, edição de 12/02/1957), ocasião em que distribuiu dividendos no valor de 6 milhões de cruzeiros. Ali não tinha moleza, o balanço anual era realizado no primeiro dia de cada ano, pela parte da manhã. Na época, a firma empregava somente homens. Com o advento dos supermercados, passou a admitir, também, mulheres. Posso até ter sido traido pelo espaço-tempo, omitindo ou até invertendo a ordem cronológica dos fatos, entretanto a verdade verdadeira é, mais ou menos, esta que narro, por ter vivenciado a ocorrência do que relato. Um grande abraço. Carlos Alberto da Silveira.” 


Bons tempos de minha adolescência.

Uma das primeiras caixas deste Supermercado era Daura, minha colega de colégio. Estudávamos à noite no Dom João Braga.

O tempo passou a cidade cresceu, mas guarda ainda em cada rua, em cada esquina, em cada paralelepípedo, em cada janela, que como olhos olham para os transeuntes em passos apressados ou apenas passeiam; em cada porta que se abrem e entoam odes e versos, e não deixam morrer as lembranças que insistem em manter viva minha história. Lembranças tão bem guardadas em minha memória e tão fortemente cimentadas a essa Princesa. A Princesa do Sul.

Não sei se é uma questão genética, mas assim como meus pais, minha tia Maria Rafaela que há um ano faleceu aos 98 anos, lúcida como uma menininha, tenho sempre guardado em minhas lembranças, desde o tempo de menininho, quase tudo o que aconteceu em minha vida.

Muitos não acreditam, fazem pouco ou querem desfazer do que eu lembro, mas isto não importa, o que importa é que eu não me esqueço das coisas tão lindas de tempos tão longínquos, que me vejo ao colo de papai olhando para a Lua. A Lua tão mágica que um dia eu vi com tanta emoção e ele apontando para ela dizia:

- Olhe a Lua. Olhe a Lua.


A Lua mágica que iluminava minha infância. Iluminava a infância de um menininho que sequer havia aprendido a caminhar.

Lua Mágica e inspiradora que vive presente em meus sonhos e em meus “recuerdos”.

Leia neste blogue o post “Houve Um Tempo” publicado em 28 de fevereiro de 2012.


19 comentários:

  1. O primeiro Supermercado Xavier nao foi nessa esquina, mas na Urbano Garcia perto da usina.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. EU TRABALHEI LA EM FRENTE AO CENTRO DE SAÚDE...AINDA TENHO A CARTEIRA DE MENOR 1965... INAUGUREI OS CINCOS SUPER MERCADOS.XAVIER,,GILDO OLIVEIRA O POETA PELOTENSE MEU COLEGA.. MEU FACE UM GATO BRANCO SIMÕES LUIZ CARLOS....

      Excluir
    2. SIMÕES LUIZ CARLOS, prazer imenso em tê-lo em meu Blogue.
      Não encontrei Simões Luiz Carlos e sim Simões Carlos Luiz, torcedor do Brasil de Pelotas. Será o mesmo?

      Excluir
  2. Olá caríssimo Sr.
    Lamento ser anônima tal informação, pois como escrevi no início desta matéria; - "Corrijam-me se eu estiver errado".
    Porém gostaria de saber qual a fonte histórica e se possível imagens deste outro endereço, para que se faça a correção em cima de fatos documentais, caso contrário fica o impasse.
    Mesmo assim agradeço profundamente o seu comentário e se tiveres algum documento ou foto pode me mandar pelo meu E-mail: decastroteixeira@hotmail.com. que serão publicados dando os créditos ao senhor devidamente identificado.
    Também procurarei em Pelotas em minha próxima estada nesta cidade algum documento que me leve a esse novo endereço o qual terei o máximo prazer em publicá-lo.
    Um abraço e muito obrigado.
    Prof. Pedro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. DESDE 1965 SAI SERVIÇO MILITAR DEPOIS VOLTEI 69 X 70,AMOS QUE SILVIO BALVERDU PAI MEU PADRINHO DE CASAMENTO.E GILDO MEU COLEGA..VER MAIS SIMOES LUIZ CARLOS

      Excluir
    2. SIMÕES LUIZ CARLOS, prazer imenso em tê-lo em meu Blogue.
      Não encontrei Simões Luiz Carlos e sim Simões Carlos Luiz, torcedor do Brasil de Pelotas. Será o mesmo?

      Excluir
  3. Prof Pedro,
    infelizmente nao tenho foto ou documento que prove o que disse. Lembro ir la fazer compras com meu pai e mae. Vou perguntar ao meu irmao que ainda mora em Pelotas, por mais detalhes, mas com certeza nao tera fotos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá caríssimo.
      Que lástima que não tenhas fotos do Supermercado Xavier para serem publicadas, porém se tiveres alguma foto histórica que queira compartilhar será para mim um enorme prazer em fazê-lo, assim como se tiveres uma história ou texto que queiras ver publicado é só mandar que os publicarei dando todos os crédito a você, porém terão que vir identificados.
      Um grande abraço.
      Respeitosamente:
      Prof. Pedro.

      Excluir
  4. Prof. Pedro,
    meu pai era primo da esposa do dono dos supermercados Xavier.
    O primeiro supermercado Xavier foi, como ja disse, na Urbano Garcia (que hoje se chama Lobo da Costa. O segundo foi na Goncalves Chaves do lado do campo de futebol do Pelotas F.C.; O terceiro foi na Pedro II esquina Alberto Rosa e o quarto foi o da fot que tens no teu blog, na Osorio esquina Floriano embaixo do edificio Feliciano Xavier. Hoje moro fora do Brasil mas ainda lembro de muita coisa de Pelotas, infelizmente nao tenho "provas" do que estou dizendo alem desse testemunho e de detalhes coletados com meu irmao que mora la.
    Um abraco de um gaucho para outro

    ResponderExcluir
  5. Meu Caro e tão distante leitor.
    Privilégio contar com tuas informações.
    Minha confiança se redobra ao usares o termo gaúcho, isto nos faz irmãos de sangue, cultura e tradições.
    Fiquei mais entusiasmado e reitero ao caro amigo, se quiseres ver publicada alguma historias que achares interessante, histórias de tuas andanças pelo mundo, já que moras fora do Brasil, farei com o maior prazer (fiquei emocionado). Fotos que queiras publicar ou fatos que queiras narras pode mandar que com prazer as publicarei.
    Pela tua postura digna, estarei fazendo agora algumas alterações nos textos escritos sobre o Supermercado Xavier, infelizmente não poderei dar créditos a teu nome.
    Se quiseres conversar através deste espaço em sigilo mande teu comentário indicando no começo do texto e entre parêntesis as palavras (NÃO PUBLICAR), que será respeitado.
    Um grande abraço de um para outro Gaúcho.
    Respeitosamente;
    Pro. Pedro.

    ResponderExcluir
  6. Professor

    Segundo meu pai existia um quinto supermercado Xavier
    na avenida duque de caxias passando a rua campo sales
    entre as lojas mazza e o cine fragata no bairro do fragata
    infelizmente não temos fotos.

    Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Pedro Augusto.
      Provavelmente já não morava mais em Pelotas quando deste Supermercado entre o Cine Fragata e as Lojas Mazza, há em minhas lembranças uma vaga imagem de ali haver um supermercado, porém não recordo o nome, porém agora com tua informação ficará registrado que ali estava instalado o referido comércio. Quando menino e morador doo Fragata, fique pasmo com a queda do antigo cinema, que caiu em uma manhã de natal, ficando apenas a parte frontal que era de alvenaria, com o tempo foi construído um novo salão, porém com minha saída de Pelotas no ano de 1971, mesmo viajando para a cidade seguidamente, muitas coisas foram sendo feitas sem uma atenção maior por minha parte. Mas fica aqui registrada essa quinta loja do Supermercado Xavier. Todas as informações são excelentes para que a memória da cidade não se apague, como muitas que caíram no esquecimento geral.
      Um fraterno abraço e continues comentando, pois todas as informações são bem vindas. Até breve.

      Excluir
  7. Meu caro professor! Sobre o comentário postado 07/01/2015, tenho algumas observações a fazer. A bem da verdade os Supermercados Xavier não tinham um dono específico, por tratar-se de uma sociedade anônima, de capital aberto, diferentemente do que afirma o anônimo em sua postagem, em data de 04/08/2015.Eles pertenciam à firma Xavier Irmão S/A., cujos diretores eram os srs. Ary Xavier, Rubens Ferreira Xavier e Ottoni Vianna Xavier. Faziam, também, parte da diretoria os srs. Fernando Miller e Salvador Landart Giusti. Para entender sua história, necessário se faz retroceder no tempo. A empresa situava-se, originalmente, na atual rua Andrade Neves (antiga Rua das Flores), entre as ruas Mal. Floriano e 7 de Setembro. Constituida no longínquo ano de 1875, sob a denominação original de Luiz Gomes de Carvalho & Cia., da qual faziam parte o próprio Luiz Gomes e Antônio José Gonçalves Mostardeiro. Posteriormente, viriam a participar da sociedade os srs. Fructuoso José Gonçalves Mostardeiro e José Ignácio da Silva Xavier, tendo esta funcionado até 1884, ocasião em que foi desfeita, permanecendo tão somente o sr. José Ignácio da Silva Xavier. Este associou-se ao seu irmão, sr. Feliciano Ignácio Xavier, ocasião em que a nova empresa passou a girar sob a denominação de Xavier & Irmão, como um estabelecimento comercial de víveres, comissões, consignações e conta própria, o qual viria a tornar-se , posteriormente, em um dos mais importantes importadores de secos e molhados por atacado, em uma época em que Pelotas ainda era uma cidade de hábitos e costumes refinados, que vivia o apogeu de sua riqueza e opulência, tanto econômica como social. A empresa teria funcionado, ainda, como Xavier Irmão & Cia., lá pela metade da década de 1930 do século passado, já em seu novo endereço, na rua Dr. Urbano Garcia. Posteriormente (?), com a abertura de seu capital social e com nova razão social, operou até a data de encerramento de suas atividades, lá pelo início da década de 1970, ocasião em que transferiu seu controle acionário à firma Joaquim Oliveira S/A. Os primeiros supermercados foram introduzidos no Brasil lá pelo início do ano de 1950 e, no Rio Grande do Sul, a rede Real teria sido a precursora no ramo, tendo inaugurado sua primeira loja de autosserviço em Pôrto Alegre, em 1953. Em Pelotas, realmente, o primeiro supermercado da empresa (Xavier Irmão) a funcionar foi o da rua Urbano Garcia, entretanto, tenho lá minhas dúvidas se não teria sido o Supermecado Imperial, inaugurado em fevereiro de 1958 (tenho fotos),que pertencia à firma Jayme Power, o precursor do ramo supermercadista em Pelotas, estabelecido que era no prédio onde funcionou, até recentemente, uma filial do Supermercado Paraiso, na rua Mal. Deodoro nº 664, prédio este destruído por um incêndio em janeiro de 2015. O Xavier era uma empresa que orgulhava os pelotenses, comercializava seus produtos em todo o estado, onde tinha representantes nas mais variadas e importantes localidades. A empresa fabricava uma gama de produtos, importava sal do nordeste brasileiro, via porto local. Lembro dos caminhões que deixavam um rastro branco por onde passavam, ao trafegarem pela rua Benjamin Constant. Seus funcionários eram regiamente remunerados e valorizados, alguns possuiam até ações da empresa e, ao final de cada exercício, tinham participação nos lucros. Seu capital, em 1957, era de 50 milhões de cruzeiros (vide matéria Correio da Manhã do Rio de Janeiro, edição de 12/02/1957), ocasião em que distribuiu dividendos no valor de 6 milhões de cruzeiros. Ali não tinha moleza, o balanço anual era realizado no primeiro dia de cada ano, pela parte da manhã. Na época, a firma empregava somente homens. Com o advento dos supermercados, passou a admitir, também, mulheres. Posso até ter sido traido pelo espaço-tempo, omitindo ou até invertendo a ordem cronológica dos fatos, entretanto a verdade verdadeira é, mais ou menos, esta que narro, por ter vivenciado a ocorrência do que relato. Um grande abraço. Carlos Alberto da Silveira.

    ResponderExcluir
  8. Caríssimo Carlos Alberto da Silveira, honrado em recebê-lo em meu blogue e ter tão importantes informações.
    A solidez e destas informações me fazem crer profundo conhecimento por parte do caro senhor, o que me levou a tomar a iniciativa de transformar este comentário em parte integrante principal da matéria, pois são tão ricas que deixá-las apenas como comentário seria uma perda fundamental e enriquecedora da memória de nossa Pelotas. Desde já agradeço vossa compreensão e inestimáveis informações. Portanto estarei agora editando no corpo principal tais informações com os créditos devidos ao prezado senhor.
    Fico mui agradecido e desejo ao amigo um belo domingo e uma ótima semana.Participe, leia e comente, pois para mim é um enorme prazer receber comentário tão sólidos.
    Fraterno abraço e muita saúde e paz.

    ResponderExcluir
  9. Lembro de um supermercado no inicio dos anos 60 , de nome Michelon, ficava, em frente ao centro de saude, nos fundos da Escola técnica, na Lobo da costa, não seria esse um dos primeiros?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Francisco Ribas. Privilégio tê-lo em meu espaço comentando e trazendo recordações da nossa amada Pelotas. Tanto na Praça 20 de Setembro, como na antiga Daltro Filho, hoje Duque de Caxias havia vário grande Armazéns e Empórios que fizeram história, pelo menos para mim, como o Treptow, que teve como slogan o "que fica entre a cruz e a espada", ou seja, referia-se a ficar entre o Cemitério e o antigo 9º RI. Havia quase na esquina da Afonso Pena o armazém Knopp e mais tarde surgiu o Bar Tabajara nas cercanias do Cine Fragata. Muitos estabelecimentos comerciais já pululavam nesta região como o Comércio dos Power, irmão ingleses que se estabeleceram também no Fragata. Quanto ao uso do nome Supermercado, salvo informação contrário foi mesmo o Xavier, pois era uma nomenclatura não existente e que hoje inundam as cidades. Mesmo assim, com vaga lembrança desta empresa chamada Michelon, que provavelmente tenha chegado essa família à Pelotas ainda no Século XIX, pois sua origem mais enraizada é a França, principalmente em Bretagne ou Bretanha (Bretanha Francesa) sabendo-se que Pelotas reúne várias família francesa. Mesmo assim fica registrado neste espaço a sua informação, a qual agradeço e estou publicando. Um fraterno abraço caríssimo Francisco.

      Excluir
    2. Leia-se acima "várioS grandeS Armazéns e Empórios", perdoem-me o erro de digitação.

      Excluir