PS

PS

SEGUIDORES

terça-feira, 23 de setembro de 2014

Crianças e Animais.



Ter um animal em casa é muito bom, principalmente se nessa casa houver criança. Eu mesmo já tive muitos, inclusive um gambá, conforme já publicado neste blogue. São companheiros e nos dão carinho e alegria.

Entretanto , nada com exagero, pois...

Enquanto milhões de crianças passam fome, enquanto milhões de crianças vivem abandonadas em orfanatos ou simplesmente jogadas a la cria pelas ruas não só do Brasil como em todo o mundo.


                               Prato de cachorro e prato de criança.

Enquanto milhões de crianças não têm um lar digno e vivem a margem da sociedade, sendo judiadas, abusadas e morrendo de fome, frio e doenças, principalmente as causadas pela subnutrição, o bicho homem cheio de pretensões que beiram a demência como de se dizer “filho de deus” adota cachorros como filhos e muitos afetados tentam humanizar os bichinhos com roupinhas da moda, comidinhas especiais, e muitos casais, até brigam na justiça quando se separam para ter a guarda compartilhada do animal.

Um juiz deveria metê-lo na cadeira ou obrigar que os dois adotassem cada um, uma criança, para aprenderem a ser humanos e como dizem, cristãos.


Absurdo.


Total e absurda demência.


                             Roupa de cachorro e roupa de criança.

E ainda tem a justiça, que é publica gastar tempo e dinheiro com esses bobalhões dignos de pena.


É de dar nojo desses hipócritas.


Fico revoltado com tanta hipocrisia e falta do que fazer.


Sou visceralmente contra os maus tratos aos animais, vivo escrevendo em defesa desses, porém para muitos mais vale um cachorro do que uma criança.

                        Sofá de cachorro e sofá de criança.

Tanto que cachorros que passam o dia incomodando um vizinho não pode por esse serem advertidos, pois o seu dono não titubeará em agredir ou até matar quem possa ralhar com seu bichinho.


Lembro-me que no ano de 1972, meu pai ao ver um cachorro chafurdando em seus canteiros, dentro de seu pátio, onde havia semeado alfaces e gritou com o bichinho, um enorme pastor alemão. O dono do cachorro, um advogado, que ouviu meu pai gritar com o seu cachorrinho, enfurecido, resolveu sair em defesa do animal e disse algumas bobagens e ofensas ao meu velho pai e quis até agredi-lo. Meu pai, que andava sempre armado, imediatamente sacou sua arma e trovejou bala no tal advogado de meia pataca, que saiu feito uma galinha-de-angola desnorteada correndo rua a fora sem olhar para trás, largando penas e gritinhos de pavor.


                        Cama de cachorro e cama de gente.

Cachorros que vivem no luxo conforme é publicado seguidamente em nossa imprensa, chegando até o desplante de um renomado e histórico hotel no Rio de Janeiro receber como hóspede um cachorro, cujo dono deixou o bichinho em um apartamento aos cuidados dos funcionários desse hotel, pagando caríssima estada para manter o au-au no lugar de gente.

                          Casa de cachorro e casa de gente.

Realmente isto além de ser uma vergonha, inverte todos os valores. Ou seja, alguém irá dormir em uma cama aonde um fedido cachorro dormiu meses. Sim, pois somente o dono do bicho não sente o fedor do animal, por mais banhos que venham tomar.


                        Banho de cachorro e banho de criança.

Esta inversão de valores está visível na ostentação que muitos mantém seus cachorrinhos, com roupas caríssimas, joias de valor astronômicos e outros luxos.

                         Joia de cachorro e sapatos de gente.

Já uma criança, que me importa, que viva jogada aonde mesmo para um animal é indigno.


E eles dirão. Não fui eu quem fiz o filho. O dinheiro é meu e eu gasto como quiser. Danem-se.

                         Comida de cachorro e comida de criança.

Entretanto todos eles vivem orando para um deus injusto, mau, que não está nem aí para a miséria do mundo.

                            Potinho de cachorro e pote de criança.

Esses mesmos que assim agem de certo vivem orando para um Cristo e dizendo que este tem poder. Que deus é fiel. Que deus é bom, e tantas outras coisinhas meigas. Porém viram as costas para os miseráveis. Não estão nem aí para milhões de crianças famintas. Odeiam a pobreza.


Que bicho desgraçado é o bicho homem.

Ora para deus a fim de receber coisas materiais, riqueza, emprego, renda, entretanto a esmagadora maioria na hora de seus rezas são incapazes de se lembrar dos miseráveis.

Meu filho certa vez disse: Se existir um deus que vá ajudar quem está precisando de comida eu tenho como conseguir, mas milhões estão morrendo de inanição e esse deus ajuda certos pastores de araque que enriquecem do dia para a noite, com  dinheiro dos otários que não enxergam que isto é pura enganação.

E esses que vivem nesse mundinho fora da razão, atormentados por historinhas sem pé nem cabeça, com a maior insanidade hão de dizer:


Deus é fiel.

Deus é justo.

Deus é bom.

Que deus?

Que deus é este que permite essa desgraça?

Onde está esse deus?

E se existisse inferno seria onde esses hipócritas 

iriam amargar.

Fui, tapado de nojo e mais descrente ainda.

 




Nenhum comentário:

Postar um comentário