PS

PS

SEGUIDORES

sábado, 28 de junho de 2014

Proclamação da República



                    Mas tche! O que é República?


O Marechal Deodoro da Fonseca, taura velho, mais adoentado do cavalo com garrotilho foi levado até o Campo da Aclamação onde estavam estacionadas tropas do Exército Brasileiro, meio amotinadas que queriam ver destituído o Gabinete do Visconde de Ouro Preto.



                            Visconde de Ouro Preto

Essas tropas estavam meio lideradas pelo Tenente Coronel Benjamin Constant que vivia conspirando contra o Império e que não foi preso por ser subversivo, nem torturado e muito menos acusado de ser Comunista e levado para as salas da repressão e morto sob tortura conforme fizeram com Vladimir Herzog e outros.

                   Vladimir Herzog.


Deodoro era um Monarquista fervoroso e em nenhum momento passou por sua moringa destituir seu velho amigo da longa barba branca, o Imperador Dom Pedro II.



                                Marechal Deodoro

Quando lá chegou o velho Marechal gritou “Viva Sua Majestade, o Imperador”, mas eu acho que poucos ouviram, pois o velho já estava na capa da gaita e não tinha tanta força para ser ouvido em meio ao troar festivo de canhões.



                               Vai tu que não tem outro.

Com o agravamento da situação, mentiras, boatos e verdades levaram o velho Marechal em meio a sua fraqueza física devido a uma enfermidade que lhe consumia e a idade que não ajudava a mudar de lado e aceitar ser o primeiro presidente da então proclamada República e com poderes ditatoriais.


Me parece que o negócio foi meio no oba-oba. Vai lá que não tem outro, ou coisa parecida.



                           O velho Maragato Gaspar Martins.

Aliava-se a isso a possibilidade de seu inimigo, o velho Gaúcho Gaspar da Silveira Martins, com quem tinha sérias desavenças por terem se encambichado pela mesma prenda, ainda na juventude, ser o novo chefe de gabinete, que substituiria o de Visconde de Ouro Preto.


E aí vamos juntando os pontos e vamos ver que não foi de graça que Gaspar da Silveira Martins, a frente das Tropas Maragatas peitou a velha República com a Revolução Federalista de 1893, e as coisas vão se encaixando, apesar de já estar no poder o Marechal Floriano Peixoto. A velha cantilena "Amigo de meu amigo é meu amigo; amigo de meu inimigo é meu inimigo"


Porém o Decreto N º 1, de 15 de Novembro de 1889 diz o seguinte:


Artº 1º - Fica proclamada provisoriamente e decretada como forma de governo da nação brasileira – a República Federativa.


Até aí tudo tric tric rolimã.


Entretanto só seria oficializada a República após um plebiscito onde o povo aceitaria ou não esta forma de governo.


Mas como povo é só um detalhe, as coisas foram se perpetuando.


Vieram os outros governos republicanos sem haver o tal plebiscito, ou seja, eram também governos provisórios.


E de provisório em provisório foi avançando no tempo, o que levou 104 anos para acontecer, pois somente em 1993 tivemos o tal plebiscito, com a vitória esmagadora da forma de governo Republicano Presidencialista, rejeitando assim a Monarquia e a República Parlamentarista. 

Segunda e esmagadora derrota do Parlamentarismo.


Portanto se analisarmos bem, todos os governos até 1993 foram na verdade governos provisórios. Até o dos milicos que ficaram ilegalmente 21 anos no poder foi de forma provisória. (ainda bem).


104 anos de governos provisórios.


Durma-se com uma bagunça igual a essa.


E o povo?

Ora povo! Povo é só um detalhe!


Nenhum comentário:

Postar um comentário