PS

PS

SEGUIDORES

sexta-feira, 9 de maio de 2014

O Homem Errado II



Onde a história de um Soldado da Força Pública, chamado Jorge Ubirajara Dias Pedroso se mescla a História dos heróis anônimos que tanto engrandecem o Estado do Rio Grande do Sul e sua Força Militar, única em todo o Brasil a ser chamada de BRIGADA.


Retornando a esse triste fato publicado neste Blogue em 31 de dezembro de 2013, com o título de “O Homem Errado”, que aborda sobre o assassinato do operário Júlio César de Melo Pinto, ocorrido em 14 de maio de 1987, praticado por quem deveria proteger o cidadão honrado, trabalhador e pai de família, que por estar no momento errado em local errado foi assassinado entre o local de sua injusta prisão e o HPS de Porto Alegre, venho para resgatar, não os frios e desequilibrados assassinos, escondidos dentro da farda da Histórica Brigada Militar, mas enaltecer quem foi arrolado ao fato, mas que sua participação foi outra, a de um herói que expôs sua vida em defesa intransigente de dois reféns dos verdadeiros meliantes que tentaram assaltar o Supermercado Dosul, naquela fatídica data.


Enaltecendo a participação do repórter Ronaldo Bernardi, do Jornal Zero Hora de Porto Alegre, que graças as suas fotos esse crime cruel foi elucidado, pois caso contrário nada teria sido provado contra os assassinos fardados levados por preconceitos raciais e sociais, já que se tratava de um homem negro e pobre.


Coloco aqui recortes de jornais da época, alguns infelizmente sem a data de sua publicação, mas que se tratam de autênticos documentos, a mim enviados pelo filho desse Herói Brigadiano, assim como fotografias daquele dia tão macabro.


Alexandre Demétrio Pedroso, filho do então soldado Jorge Ubirajara Dias Pedroso, promovido à graduação de Cabo por merecimento, pois heroicamente agiu em defesa de dois desconhecidos, não importando quem, mas importando acima de tudo sua honra, seu dever cumprido e sua consciência limpa e principalmente a integridade física de dois inocentes, enviou esse material que por justiça e com prazer os publico neste blogue, lembrando que a História não pode morrer.


Homens como o Cabo Pedroso nos fazem sentir orgulho de nossa Brigada Militar, porém os que envergonham essa farda, envergonham toda a sociedade Rio-grandense, pois a história da Brigada Militar confunde-se com a história de nosso Estado e a faz ser uma das mais dignas Forças Públicas deste país.


Aos bons e heroicos homens nosso eterno agradecimento, aos maus, corruptos, preconceituosos e assassinos que envergaram ou envergam sua farda nosso desprezo e que seus nomes sejam banidos dos anais desta corporação.




01 - Neste primeiro recorte o Jornal Zero Hora ainda trata o operário Júlio César como sendo um dos assaltantes, entretanto com a apuração dos fatos viu-se que ele nada tinha com os assaltantes. Estava ele no lugar errado em momento errado.



02 – Como se deu o assalto frustrado.



03 – Soldado Pedroso ao rádio da viatura.



04 – A noite tensa, onde vemos Brigadianos que faziam parte do cerco ao grupo de assaltantes.



05 – A prisão do Homem Errado.



06 – Cabo Merllin, baleado no confronto que feriu também o Soldado Pedroso.




07 – Recorte de jornal com a liberação dos PMs que atuaram dentro da lei e da ordem, e a promoção por merecimento ao Soldado Pedroso, assinada pelo Exmo. Sr. Governador do Estado do Rio Grande do Sul Pedro Simon, por proposta do Comandante Geral da Brigada Militar.



08 – Recorte do Jornal Zero Hora onde o Exmo Sr. Luiz Francisco Corrêa Barbosa manifesta sua indignação quanto à conclusão do IPM.



09 – O tiro fatal disparado pelo Soldado Pedroso, após ser ferido duas vezes por um dos assaltante pôs fim ao pesadelo que passavam os jovens reféns.



10 – Carta de agradecimento da Companhia Dosul de Abastecimento ao então Soldado Pedroso.




11 – Farda e gorro do Soldado Pedroso tingido por seu heroico sangue em defesa de duas crianças que estavam em poder de um dos bandidos. Bem abaixo o Cabo Merllin, também ferido no tiroteio, juntamente com o então Soldado Pedroso.



12 – Prazo fixado para a conclusão do Inquérito Policial Militar.



13 – Preventiva dos PMs envolvidos no cruel assassinato do Homem Errado.



14 – O julgamento dos assassinos fardados.



15 – Os familiares dos jovens reféns.



16 – Os jovens reféns Rosana e Rogério.



17 – Os reféns salvos pelo soldado Pedroso.



18 – Medalha por ato de bravura recebida pelo soldado Pedroso.



19 – O então soldado Pedroso, digno policial que engrandece a História de Glórias da Brigada Militar e dá tanto orgulho de ser Rio-grandense e acima de tudo de ser "Gaúcho".

4 comentários:

  1. Querido professor, obrigado pela importante lembrança, significa muito para mim e para muitos que não tinham conhecimento do assunto.

    Parabéns pela publicação.

    Em nome de minha família e em nome da memória de meu pai, o então soldado PM Jorge Ubirajara dias Pedroso, quero lhe agradecer.

    ResponderExcluir
  2. Olá Alexandre Demétrio Pedroso.
    Folgo em saber que o presente artigo foi importante para ti. Aliás, deveria ser importante para todos que acreditam em nossas instituições, essa boa parte que nos faz sentir orgulho de nossa Brigada Militar e que deveria ser sempre a regra e não a exceção da regra. Aos bons policiais e a seus familiares desejo muito sucesso em seus empreendimentos.
    Um fraterno abraço.
    Continue participando.

    ResponderExcluir
  3. Olá Jaques Xavier Jacomini.
    Obrigado pela visita, e paz é o que mais precisamos nesses momentos críticos.
    Fraterno abraço.

    ResponderExcluir