PS

PS

SEGUIDORES

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Separatismo.


Esperneando mais que guache em boca de graxaim os tauras macunudos desta querência, de melenas peinadas pelo Minuano, que de rebojo sopra sobre o pago, lidam para se verem livres do Brasil, muitos dos quais tratam os brasileiros mais desconfiados do que jaguara em mudança, esta desconfiança é tão grande que quando há um encontro, os guascas vão se chegando devagarzito, pisando mais macio do que peru no trevo para de vereda não assustarem os estrangeiros que chegam do Brasil, evitando assim “uma-de-a-pé”, pois a vontade deles é atropelar campo fora e uma penca é tão radical que chega ao ponto de usar sempre uma roupa com a Gloriosa Bandeira tricolor onde em seu brasão se lê “Republica Rio-Grandense”.


Oigalê indiada torena.

Pero eu meio que no sofregão compartilho desse sentimento, e às vezes penso que não seria bom se apartar, mas ao ver os telejornais do Brasil central onde se “vê” aqueles caborteiros, bagaceiras, imundos e fedidos incendiando os transportes coletivos nos morros, metendo bala em la polícia e mandando mais que qualquer autoridade eu me surpreendo volta e meia pensando que seria melhor que cada bugio ficasse em seu galho.


É simplesmente um desrespeito ver aqueles xubregas de fuzil e metranca na mão em constante conflito com os mata-cachorros de lá. E tu “vês” que são uma pacotilha de gente bagaceira e sem arrumação. Uns alcaides torpes, imundos, que não valem um pila, que deveriam bater com as coalheiras, mas o que se vê é que muitos desses tipos atoas vivem a la gordacha.


Mas aí quando a polícia carioca revida e um desses malevas bate com a cola na cerca a “comunidade” (Êta palavrinha que eu tenho tanto nojo que chega a me embrulhar o estômago), vai pras calles fazer quebra-queba e incendiar mais “humilhantes”, que custam caro, oneram as seguradoras e deixam o próprio e maldito povo que os incendeia sem um transporte digno.


A la pucha, que povaréu caborteiro e ignorante.

Não bastasse essa insanidade de gente subdesenvolvida, burra e torpe, ainda aparecem uns colas-finas, dos tais Direitos Desumanos para acusar os “militos” de serem os causadores das badernas e sempre a culpa é da polícia pela morte de algum azarado que ficou na linha de tiro. Ai a hipocrisia e tão grande que em vez de prender todos os traficantes, apreendem as armas dos agentes da lei para exame de balística e punir o quase indefeso trabalhador metido em um callerón, enquanto isto os malevas ficam soltos e provocando ainda mais.

“Me” tapo de nojo.


Ver aquela gente nojenta, que vive na tinideira, sempre acusando a polícia e sempre pronta para fazer barraco. Afinal gentinha que não tem pedigree gosta de mostrar que eles são um monte de imprestáveis.

Mas tche! Aquilo é uma...


Lá, quando os meganhas matam um traficante o povinho chora de peninha do marginal, aqui quando a brigada ou os ratos matam um traficante a gente faz festa.

Tche, louco! Se tu achas que esses rastaqueras têm recuperação leva-os para o teu rancho e deixa-os conviver com o teu piazedo, principalmente com as tuas pingunchitas, pois eu não acredito em recuperação desses malevas. É como dizem os tauras de meu pago – “Cachorro comedor de ovelha, só matando”.


E podem me criticar a vontade, mas neste país tem que ter alguém de VERGONHA NA CARA, que libere a compra e porte de arma de fogo, pois hoje só os bandidos andam com os paus-de-fogo, o cidadão honesto, cônscio e trabalhador está sendo jogado de um lado para outro feito mala de louco e a mercê desses malditos que estão dando uma banana para o Judiciário e para as Instituições probas que ainda existem nessa terra de ninguém chamada Brasil.

Quando assisti aquele tal de Marcola debochando de um Juiz que o sentenciou eu pensei por que neste país ainda não instituíram a pena de morte.

Mata e pronto. Esses tipos não tem recuperação.


Lamento que a minha querida Maria do Rosário em quem depositei minhas esperanças em dois pleitos pense o contrário. Pero agora nem com reza brava eu volto a fazer tal sandice, pois quem defende bandido não merece o meu voto. E ela só defende malevas, pois quando meu filho esteve quase morto no Hospital Gracinha de Canoas, baleado por um bandido em um assalto ela não foi e nem mandou um de seus cupinchas prestar-me solidariedade num momento de tanto sofrimento e dor. Mas se fosse o contrario, e meu filho tivesse dado um téco no alcaide de certo ela estaria lá defendendo o estrupício e meu filho se incomodando.

Ela diz que eles são vítimas.

Meu pai sim foi uma vítima Dona Maria do Rosário, vítima da fome, da miséria, da falta de escola, da falta de calçado, da falta de tudo, entretanto não lhe faltava vergonha e se aposentou como Oficial do Exército, honrado e respeitado.

Agora dizer que vagabundo é vítima, isto é história para boi dormir.


Por isto Senhora Ministra, num tete-a-tete com o fascista do Bolsonaro tu levarias um vareio de votos, de prantear a lo largo de tanta vergonha.

Sou quera que guardo todos o nome dos candidatos que um dia em minha longa vida votei, não nego minha cor, não nego minha ideologia, porém não sou filiado a nenhum partido, pois todos eles têm suas batatas podres, mas estou numa cruzada moralizatória e sempre defendi o que o velho Roque Piffero Marques dizia sobre o Partidão:

“O Partido é como uma goiabeira, quando em vez a gente dá uma sacudida e o que é podre cai”.

Se fizessem isto a história política seria outra, mas não há interesse dos partidos em fazer isto, pois infelizmente quanto mais sem vergonha e safado mais voto faz. Veja o exemplo de São Paulo que há anos vem elegendo um baita ladino tramposo.


Essa moralização deve começar em não reeleger nenhum vereador, e hoje já penso em não reeleger ninguém, pois de mil tu tiras um que tem vergonha na cara, o resto não passa de um amontoado de vinagres caborteiros, malevas que agem feito sorro manso em benefício próprio.


Conheço uma vereadora em Chapadão do Sul, lá do Mato Grosso do Sul, Sônia Fortes Maran, que me surpreende por sua tenaz e obstinada luta contra os corruptos da cidade, perigando até ser vítima desses calhordas. Mas não se arrolha para um punhado de caborteiros. E não podia deixar de ser uma pessoa digna, lutadora e de moral, pois é Gaúcha, filha de Palmeira das Missões, cidade da nossa República Rio-Grandense, que para o ainda Mato Grosso foi por volta dos anos 70, mas não esqueceu suas raízes meio maragatas e vive na cola dos alcaides que enxovalham a política daquele município criado também por gente do sul.

Mas conheço também uma pacotilha de canalhas que tentam enrolar o povo e não punir seus pares compostos de calaveiras, como acontece em Canoas, onde os bandidos arrolados em processo por corrupção estão sendo postos de lado até o povo esquecer e muitos já esqueceram e não serem punidos por seus pares de mesma laia.

Se no primeiro momento do Mensalão tivesse o Partido do Trabalhadores escorraçado os malevas, expulsando-os do partido agora não estaria nesta situação difícil e quase sem volta, e a situação se agrava quando uns “CAMALEÕES COVARDES”  agora estão abandonando o navio, pois este está afundando.

Portanto o eleitor deve ficar atento.

Os que estão abandonando o partido não merecem mesmo nenhuma confiança, pois são oportunistas e carreiristas, na hora do bem bom eram PT roxos agora amarelaram e pulam fora, e vão até para o tal de PMDB, que quer dizer Para Me Dar Bem.

Alcaides!

Tirante isto, como se não bastasse ainda temos que sustentar essa leva de cangaceiros safados que dominam o nosso congresso e nossas casas legislativas, sem falar nessa corja de estrupícios que tomam conta de nossas Câmaras Municipais, um antro de pouca vergonha e corrupção, pois se passarem todos na peneira sobram alguns honestos, o resto só mandando para “el paredón”.

Mas aí vai aparecer uma penca de pobrezinhos defendendo esses rastaqueras.

Sempre tive uma bronca pública com os vereadores de Sapucaia do Sul, porém verdade seja dita, quase zeraram as diárias vergonhosas e corruptas, usadas pela maioria dos vereadores do Brasil inteiro para fazerem turismo em cursos xubregas que eles não sabem nem para que serviu.

Cretinos e safados.

Grande parte são uns caras-de-pau. São tão imundos e safados que quando tu pegas um sem vergonha com dinheiro roubado do erário, em seu nome em bancos estrangeiros o maldito tem a cara estanhada de dizer que não é dele e que nem sabia daquela conta, que o próprio sem vergonha abriu, onde consta a assinatura do maldito e tudo mais. Mas ele tem o topete de negar, e o povo acredita nesses safardanas.

No Brasil o que falta é vergonha, coisa que está contaminando gente sem pedigree da minha República Rio-Grandense.

E o pior, é que mesmo sabendo que o alcaide é um caborteiro o eleitor pra lá de analfabeto político intenta em votar, principalmente, no sorro que não presta. E aí a relação de safados que são eleitos por esse eleitorado ignorante se estende com milhares de nomes.

                Além do meu Rio Grande, por que não Santa Catarina, 
                             Paraná e Mato Grosso do Sul também

             

Por estes e outros motivos à maioria dos verdadeiros Gaúchos são separatistas, pois viver junto a um país de desavergonhados é uma m, porcaria.



e ódio.


E podem me criticar, tô nem aí.



Nenhum comentário:

Postar um comentário