PS

PS

SEGUIDORES

terça-feira, 23 de agosto de 2016

DEUS, ONDE ESTAVA?




1945. Fim da Grande Guerra, que levou a humanidade, na verdade a uma insana guerra que duraria de 1914 a 1945, com um interregno de 1918 a 1939. Na verdade não foram duas guerras mundiais e sim uma única guerra que ceifou mais de 100 milhões de vidas.


Os Judeus foram uma das grandes vítimas com as violentas perseguições levadas a cabo pelo governo de Adolf Hitler, porém se muitos pensam que terminada a guerra haveria de terminar a perseguição aos judeus estão muito enganados. 


Conforme o Exército Vermelho ia libertando os judeus dos vários campos de concentração dentro da Polônia, muitos tentavam voltar para suas cidades, porém os poloneses locais que haviam tomado conta de seus imóveis, revoltados iniciaram uma perseguição violenta contra os infelizes que mal haviam saído de um pesadelo e já embarcavam em outro.


          E deus, segundo a bíblia ordenava que matasse em seu nome.

Os judeus foram perseguidos além da guerra em violentos pogroms efetuados em várias partes da Europa que não os queriam, como os ocorridos na Polônia em 1946. O pogrom de Kielce levou a morte 42 judeus deixando mais de 50 feridos. As autoridades, do país ainda destruído pela guerra e ainda desorganizado não conseguiam evitar esses atos de terror e selvageria aonde centenas de milhares de judeus poloneses fugiam desesperados para a Tchecoslováquia e Áustria e destas para várias partes do mundo.


Pogrom é uma palavra eslava que significa estrago, ou causar estragos. Historicamente ficou gravado que pogroms eram os violentos atentados físicos contra o povo judeu que amargou desde tempos imemoriais perseguições em toda a Europa, mas somente o termo pogrom vai surgir com o grande pogrom ocorrido em 1821 na cidade de Odessa, nas margens do Mar Negro na Ucrânia.

video

É bom lembrar que quando a Alemanha Nazista ocupou a Ucrânia, os ucranianos começaram a colaborar com os nazistas e dizimaram dezenas de milhares de judeus, a tiros, pauladas, enforcamentos, até que os generais alemães deram a ordem de que os alimentos na Ucrânia deveriam servir aos soldados da Wermarcht, pois a eles estava faltando comida e que os ucranianos poderiam morrer de fome ou serem escravizados. Somente aí os ucranianos viram quem eram os verdadeiros inimigos, mas já era tarde e milhares de ucranianos foram também mortos pelos nazistas.


Na Rússia Czarista, ou seja, no Império Russo que teve seu fim em 1917, havia violentas manifestações contra os judeus que eram perseguidos e mortos por ressentimento econômicos, já que a miséria grassava em todo o Império, além, é óbvio, levados pelos preconceitos religiosos, que quase sempre foram a tônica para matanças e guerras.


Porém essa violência contra o povo judeu é tão antiga quanto o próprio povo judeu. Parte pela extrema violência desencadeada por Josué, um judeu, uma das figuras icônicas da Bíblia dita sagrada, que dizia agir em nome seu deus e quando tomava uma cidade inimiga matava a todos, homens, mulheres, crianças e animais domésticos. Daí nascia  o ódio aos judeus, rudes e selvagens e que teve seu ápice com a diáspora, ou seja, com a saída em massa de judeus das antigas terras de Israel, dominadas pelos árabes.

O que fica claro para quem estuda a dita bíblia sagrada é que o deus bíblico mandava os judeus matarem todas as crianças não judias pois eram sub-humanas, e seus patriarca obedeciam cegamente levando a morte centenas de milhares ou milhões de não judeus. 

E esse livro é a base moral para muito papa hóstia e aleluias do mundo.

             Progom cristão na Idade Média

Na Europa medieval todo o ódio cristão voltou-se contra os judeus que em toda a Europa Ocidental foram perseguidos principalmente quando o Papa Urbano II fez sua conclamação aos cristãos para libertarem da “dita” terra santa, que de santa não tem nada, pois é uma terra de ódio e violência. E ao longo da história tudo era motivo para matarem judeus que eram responsabilizados por fenômenos naturais como terremotos, enchentes e doenças.

             Genocídio causado pela Alemanha.

Os mesmos foram até responsabilizados pela Peste Negra, e centenas de milhares de judeus foram mortos de todas as formas, sendo espancados até a morte, queimados ou enterrados vivos. Um ódio incentivado pelo cristianismo que via o povo judeu como responsável pela morte de Cristo. E aí mora a grande hipocrisia e ignorância cristã, pois diz em seu perverso livro que deus o teria mandado a Terra para morrer. Então os judeus ou principalmente Judas foram instrumentos desta vontade absurda deste fictício deus, e muitos são os equivocados que defendem esses livro que verte sangue e maldades.


                Nem as crianças eram poupadas - Onde estava deus?

Porém com surpresa ainda hoje há muitos fascistas que negam as atrocidades cometidas contra os judeus pelos alemães, romenos, ucranianos, franceses e outros povos que se aliaram aos nazistas para matarem judeus e são hábeis em mentir, conquistando muitos ingênuos ou tresloucados para uma nova cruzada contra o povo judeu.


Há de se saber que muitos países dominados pela Alemanha Nazista lutaram contra a antiga União Soviética, há de se saber que não se fez justiça contra os assassinos alemães que eram cegamente seguidores de Adolf Hitler, há de se saber que o tribunal de Nuremberg não puniu todos os que mereciam, e milhares de assassinos alemães, franceses, italianos, holandeses e até mesmo Suíços não pagaram por seus crimes, lembrando que a neutralidade Suíça era pró Alemanha, portanto não era neutra.

                Japoneses espetando criancinhas chinesas. Puro sadismo.

             Soldado japonês treinando e matando chineses.

Por outro lado fala-se muito nos 6 milhões de judeus mortos pelos alemães, porém poucos falam ou sabem do genocídio levado a cabo pelos japoneses na China, onde mais de 20 milhões de chineses foram barbaramente trucidados, lembrando que por diversão os soldados japoneses pegavam criancinhas de colo chinesas e jogavam para o alto e as espetavam com baionetas, e tudo isto foi feito e esse fictício deus não movimentou uma palha para defender esses infelizes, nem também os homens que ao acabar a Guerra fizeram alguma coisa concreta e justa para punirem como deveriam ser punidos os assassinos japoneses.

            Milhões de criancinha chinesa mortas pelos japoneses.

          Milhões de mulheres chinesas assassinadas com seus filhos.

Há muitas coisas a serem revistas e hoje, passados mais de setenta anos desta insana guerra poucos restam para pagar por algum crime que cometeram, portanto resta-nos apenas apontar os fatos horripilantes, porém não se poderá mais punir ninguém por crimes tão hediondos, onde esse fictício deus, que domina a mente das pessoas, que se tornam fanáticas e atormentadas, deixou as coisas rolarem numa sangrenta selvageria como nunca se viu na história. 

            Por diversão japoneses mataram milhões de chineses.

12 comentários:

  1. Olá, estimado Pedro!

    Como vai você? E sua mulher e filhos?
    Eu, satisfatoriamente. Regressei de férias no final de Julho, e enfim, depois se seguem aquelas tarefas de desafazer malas, colocar tudo no devido sítio, mas é assim.

    Li seu texto todinho e me interroguei algumas vezes. Sabe k, qdo vejo uma criança de um ano, por exemplo, que não fez mal nenhum ao mundo, com câncer, me interrogo dezenas de vezes: mas que Deus é esse? Por outro lado, estou convicta de k satanás manobra esse mundo, pke a Bíblia, outro enigma, fala dele do início ao fim.

    Pedro, nós historiadores, estudantes da História, amantes da História, que não é uma Ciência concreta, exata, pke cada pessoa interpreta um acontecimento à maneira dela e se escrever um livro sobre esse assunto, essa pessoa vai descrever o acontecimento como ela o vê ou o viu.

    Segundo nos indicam as fontes, os livros e quem sobretudo viveu as duas Grandes Guerras, eu não poso pronunciar-me, pke ainda não tinha nascido, sabe que isso se passou, mas cada cabeça, sua sentença.
    Nunca haverá unanimidade de pensamento e de opiniões, pke as pessoas pensam de modo diferente e muitas têm interesses por detrás de suas opiniões.

    Qto aos Judeus, sim, foi um povo bem castigado e ainda hoje na província onde nasci, Alentejo, se diz qdo alguém bate, desmesuradamente, em alguém: Mas que judiaria!

    Olhe, o k está acontecendo em seu país! Uns a favor de Dilma e Lula, outros contra. Eu, k sou Portuguesa, acho que Temer é um mal menor, embora ele esteja tb metido na sujeira. Me fale disso, sem paixão e sem tendências, p favor!

    Beijos para todos vocês e resto de boa semana.

    PS: novo post, lá no blogue. Obrigada, desde já!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Céu, que imenso prazer em receber teu comentário.
      Este mesmo dilema que abres teu comentário foi com certeza minha grande dúvida sobre a existência de deus, porque pessoas nascem já doentes, passando fome, sem, muitas vezes, uma mãe que o ampare e daí foi se formando em mim, na época um menino de 9 anos uma série de dúvidas e perguntas nunca respondidas. Como não creio em deus, também não creio em outras entidades o que com satisfação ouvi em uma entrevista com o Papa Francisco, maravilhosa pessoa, pela qual tenho o maior respeito, que satanás, ou diabo ou como é chamado no nordeste brasileiro “cramunhão” não existe, assim como enfatizou esse maravilhoso Papa que inferno também não existe. Infelizmente não há nenhuma entidade maior que faça as coisas boas ou más, isto é do próprio homem. Já as doenças também são, embora não queiramos aceitar, coisas da natureza. Infelizmente alguns têm certas predisposições ou foram expostas a condições que o levaram a isso. O próprio Stephen Hawking, grande físico e cosmólogo foi enfático ao dizer que sua doença degenerativa foi um acaso e não que tenha sido um deus que o tenha amaldiçoado, pois deus, disse ele, não existe. Quando menino eu via crianças com paralisia infantil e as pessoas mais velhas diziam que aquilo era uma provação de deus. Coisa que nunca entendi porque deus botaria alguém em provação. Uma bobagem atroz, como nós também dizemos aqui no sul, uma judiaria. Porém bastou que um médico Albert Bruce Sabin descobrisse as gotinhas orais e a poliomielite desapareceu, então nesse caso vamos dizer que ele teve um poder maior que deus. Não! Tudo tem sua solução, porém o tempo é o mestre dos mestres e nos dá conhecimento para debelar doenças que mataram milhões de pessoas como a gripe espanhola, a sífilis e a peste bubônica que dizimou um terço da população europeia, e nada esse deus tinha a ver, assim como um pobre satanás, que sequer existe, mas sempre leva a culpa.E nós, humanos, somos campeões em botar sempre a culpa nos outros.
      Somos frutos de uma cultura que acredita piamente na existência de um ser maior, um ser que não está nem aí para as pessoas. Vejamos a fome que mata milhares de pessoas por dia na África, as injustiças que as pessoas são submetidas, o trabalho escravo que desde tempos imemoriais existe e ainda continua a macular muitas sociedades, o abandono de crianças, o trafico de mulheres e crianças, a exploração aviltante das elites que leva a classe trabalhadora ao desespero da fome e do desemprego, a destruição da natureza, a criminalidade, o trafico e tudo mais de ruim que existe neste mundo. Porém os que creem servem-se desse deus como um último recurso em busca da salvação, das recompensas, de um mundo etéreo de paz. Deus foi a maior invenção do homem, pois domina as mentes, leva o homem a se conformar com a injustiça, com a pobreza, com a doença e com todos os outros infortúnios. Deus é a maior arma de dominação, pois o homem passa a acreditar que é mais fácil um camelo passar no fundo de uma agulha do que um rico entrar no céu. Mas o rico dá risadas disto, pois ele sabe bem que assim pensando o pobre se conformará com a miséria e deixará o rico em paz.

      CONTINUA:

      Excluir
    2. Já quanto aos acontecimentos no Brasil, está havendo uma luta constante o que as redes de televisão não mostram, mas cresce imensamente as massas contra Temer. Os gritos de fora Temer hoje são ditos até por quem o apoiava. Vejas bem, no Brasil temos férias de 30 dias remuneradas, ele quer tirar este direito, assim como terminar com o 13º Salário que todos os trabalhadores, civis e militares tem, terminar com o repouso remunerado, e aumentar a carga horária do trabalhador de 44 horas semanais para 60 horas semanais. Não há mal maior que essa direita ensandecida e cruel que quer subjugar o trabalhador. Lula e Dilma deram muita atenção aos menos privilegiados, tanto que no governo Lula, 40 milhões de pobres passaram para a classe média, coisa que Temer quer reverter. No Governo Lula o Brasil passou de 29ª economia mundial para a 7ª posição. Com Lula e Dilma o desemprego praticamente desapareceu, visto que nesse período só de Portugal mais de 200 trabalhadores portugueses entraram no Brasil para trabalhar em diversas áreas com salários que iam de U$ 1000,00 a U$ 6.000,00, hoje com 90 dias de governo Temer, o desemprego aumentou drasticamente. Mas tenha quase certeza, que se não barrarem Lula ele será novamente eleito, pois é o que o povo quer e não essa elite nacional repugnante governando o nosso País. Foi um golpe muito bem engendrado pelas elites que tirou uma mulher honesta para colocar em seu lugar uma quadrilha de renomados corruptos, como o próprio Temer. Temer não é mal menor, ele e seus pares são o próprio mal para o trabalhador.
      Desculpe se foi longa minha resposta, mas há tantas coisa que queria dizer que se torna impossível assim.
      Um abraço respeitoso e saúde a todos que lhes são caros.

      Excluir
  2. Mto obrigada, Pedro, pela sua explicação/opinião.

    Dias felizes!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Céu, eu agradeço tua paciência em tão extensa resposta. Carinhoso abraço a ti e a todos os portugueses.

      veja "FORA TEMER' publicado hoje. Obrigado.

      Excluir
  3. Se Deixamos levar por um imenso medo das diversidades da vida na terra, está terra que em milhões de galaxias não há nada igual e o homem destrói ela todos os segundos com seus objetos inanimados igual a mente do próprio homem que só pensa em si mesma, Não há se quer uma guerra vencida até hoje. que gloriosa vida tem aqueles antigos índios, aqueles budistas, que nos ensinam a viver tão livre de todos e de tudo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá caro Lucas.
      Realmente não Guerra vencida, todas elas representam um derrota para a humanidade que se vale da força para impor suas vontades. Porém, por outro lado, mesmo perdendo temos que lutar para fugir daqueles que oprimem o povo desde tempos imemoriais. Não se fará mudanças profundas na sociedade apenas pela democracia, fato este visto recentemente no nosso Brasil. As elite dominantes não cederão qualquer benefício ao povo se não for forçada a fazê-lo. Infelizmente. O capitalismo é um dos motivos que levará, se não for destruído, à aniquilação total da natureza. A exploração chegou a tal ponto que é irreversível se não mudarmos o atual sistema, que se vale inclusive de um livro dito sagrado para matar milhões de animais pelo mundo, o que levará a extinção de milhares de espécies. Elefantes, rinocerontes, hipopótamos, leões, girafas, tigre e milhares de outros estão com seus dias contados. O homem, dentro do regime capitalista está abre4viando sua vida na Terra. O capitalismo é o pior mal da humanidade, a acumulação de capital, o pouco caso com os outros, e vil exploração ou levará a humanidade a uma grande e sangrenta revolta ou ao seu extermínio.
      abraços meu grande Lucas.

      Excluir
  4. Caro Sr. Pedro Teixeira, Boa tarde !

    Li o seu texto acima, e acho que pela primeira vez na vida, acabei também questionando a existência de Deus (veja que escrevo Deus com "D" maiúsculo, pois continuo acreditando em Sua existência !), e olha que já vi e tomei conhecimento de muita coisa horrível que existe ou acontece neste mundo.
    Ainda não sei ao certo o motivo, mas de fato, ao ler o seu texto, algo me tocou como nunca antes e cheguei ao ponto de questionar as crenças que nutri desde a minha infância, quando fui informado que existe alguém superior que nos direciona a cada milésimo de segundo nesta vida...
    Gostei da sua forma de escrever e sobretudo da sua eloquência em afirmar tais fatos tenebrosos no texto. Mas estou de veras intrigado sobre como e quando você chegou à conclusão de que Deus não exista ?
    Como eu também me coloquei a pensar sobre a existência Dele, gostaria de saber quais foram as bases que o levaram a tal conclusão ? Se foi apenas por conta das pessoas que sofreram ou sofrem, se foi por conta das injustiças da vida ? Enfim... Você poderia falar um pouco sobre isto ?

    Desde já agradeço.
    Rogério Lacerda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caríssimo Rogério Lacerda.
      Honrado com sua visita e tão bem-vindo comentário externado com tanta educação que me fez pensar muito para respondê-lo de forma a não deixar qualquer dúvida ou lacuna que possa não contemplar teu interesse.
      Para tal vamos ao ano de 1955, quando ainda eu era um menino de 9 anos e estudava no antigo Colégio São Pedro, no Fragata, na cidade de Pelotas. Era uma Escola Católica mantida pela Congregação das Irmãs São José e quase todas as professoras eram irmãs das quais ainda lembro o nome de Macária, Hortência, Jurema e Conceição e a Igreja ao lado de tal colégio tinha como titular o Padre Jorge e por conta deste padre e da Irmã Conceição comecei a questionar a existência de deus, eram maus, perversos e contraditórios. Neste ano, com apenas 9 anos rompi meu laços com a Igreja, pois não cria que homem tivesse surgido de um bonequinho de barro fantasioso e absurdo, recusando-me terminantemente a fazer a Primeira Comunhão. Mas meus pais aceitaram meu pleito e não me obrigaram a tal. Com o tempo fui vendo que na verdade as religiões sevem apenas de muletas para as pessoas poderem suportar tantas injustiças sociais e físicas, como doenças e outros males que não eram entendidos como coisas naturais. Nenhuma igreja existiria se não fosse pelo dinheiro que acumulam, numa orgia milionária. As religiões normativas, Judaísmo e suas cópias mal feitas Cristianismo e Islamismo se corromperam com o passar dos séculos e nenhuma delas são como dizem - verdadeiras, pois até o Judaísmo foi uma cópia de outras religiões, religiões estas politeístas e lendas como a Epopeia de Gilgamesh. Os cinco livros de Esdras e Daniel que são a base do Judaísmo e de seu dito livro sagrado (rolos) a Torá. Os judeus dizem terem feito um pacto com deus, e esse deus, seja lá o nome que possa ter recebido é o protetor do povo judeu. Ou seja, um deus que prefere os judeus a outros povos e isto está bem claro na própria bíblia dita sagrada seguida pelos cristãos, que não são judeus. Mas sempre houve uma necessidade do homem de se pegar a um ser superior para enfrentar suas vicissitudes, sempre houve a necessidade do homem a buscar consolo em algo inexistente para explicar o que não entendia e muitos continuam a não entender. Assim a ilusão passou a tomar corpo dentro das religiões, a fantasia, a esperança, a redenção, uma vida melhor, um paraíso ilusório que minimiza o sofrimento e as aflições que são inerentes da natureza humana. É tão esdrúxula a crença que podemos ver nas próprias pessoas que se dizem religiosas a maldade, a perversidade e a hipocrisia estampadas. As religiões atrasaram as ciências, foram causadoras da maioria das guerras e um fato que não pode ser descartado é que nos presídios, assassinos, pedófilos, traficantes, estupradores e outros monstros creem em deus e não há um único ateu preso por delinquência. Estudos que estão sendo feitos há mais de cinquenta anos nos EUA e na Europa apontam que todos os criminosos se dizem crentes em deus, e o são de verdade. Outros estudos que vem sendo feitos a algumas décadas, apontam as chamadas crianças sem deus como as mais cooperativas, educadas, honestas, éticas, fraternas e gentis. As ditas crianças sem deus são crianças filhas de pais agnósticos ou ateus que as educaram para serem humanas e fraternas, já o contrário acontece dentro das Igrejas que ensinam a intolerância e a maldade contra os diferentes. Se não é da minha religião não presta. Ou seja, cada vez mais as religiões radicalizam e confrontam-se. São guerras, atentados e agressões que partem dos religiosos conta não religiosos ou contra outros religiosos.

      Excluir
    2. CONTINUAÇÃO

      Ouvi um rabino dizer em uma entrevista que a maior diferença entre um religioso e um ateu é que se um miserável pedir ajuda a um religioso este dirá que deus o ajudará, já o ateu o ajudará dando um prato de comida ou algum dinheiro.
      Para finalizar esta extensa resposta não posso deixar de citar que as religiões surgiram em uma época de total ignorância, desconhecimento e superstições. Hoje as ciências dão respostas a quase tudo, mas chegará o momento em que tudo será explicado pela ciência, hoje sabemos como surgiu o Universo, e sabemos mais, pois é quase unânime a teoria de outros Universos, os chamados Multiversos ou Poliversos. Sabemos que o Sol e bem mais antigo que a Terra, coisa que a bíblia diz o contrário. Sabemos que o homem compartilha 99% do DNA dos gorilas e chimpanzés, sabemos que nada é eterno assim como o Sol, a Terra e o próprio Universo, terão seu fim em algum momento. Somos na verdade poeira de alguma estrela que entrou em colapso a bilhões de anos e ao explodir lançou matéria para os confins do espaço dando a oportunidade de existir vida. Vida esta que não só está restrita a Terra. Hoje conhecemos a medicina, a astronomia, a matemática a física quântica e milhões de outros saberes que eram desconhecidos dos homens que inventaram essas histórias absurdas e até infantis.
      Deus foi a maior invenção que alguém teve para poder manipular as mentes, de dominar as pessoas, a maior mentira que deu certo, pois até hoje domina a maioria das pessoas e as leva ao medo, a tristeza, ao pavor. Conforme fui estudando, sou catedrático em história com mais duas habilitações, fui entendendo e procurando entender mais as religiões. A história das religiões me abriu muitos horizontes, pois pude ver que tudo não passa de lendas e especulações e estou para editar, de minha autoria o livro A GRANDE MENTIRA,um contestação frontal a bíblia, que está em fase de acabamento, faltando apenas o prefácio.
      Caríssimo Rogério, estou aberto a levar mais adiante este assunto, se for de teu interesse, pois sei que as dúvidas avolumam-se e as religiões na verdade fazem uma verdadeira lavagem cerebral nas pessoas, mas nada é verdadeiro, tudo são especulações e lendas.
      Um grande e fraterno abraço.

      Excluir
    3. Olá Sr. Pedro !

      Primeiramente, agradeço pela gentil resposta e pelo tempo que empenhou em favor de tirar a minha dúvida quanto ao que o levou a não mais acreditar na existência de Deus.
      Realmente, muitas das coisas que o senhor expõe sobre as religiões são fatídicas verdades e lamentavelmente muitos dos males da humanidade vieram por meio de religiosos que se tornaram fanáticos em crenças que por vezes foram criadas por eles mesmos, e usaram e ainda usam tais fantasias para enganar aos menos desprovidos de senso crítico.
      Fiquei contente em saber sobre o livro que o senhor está terminando de escrever e certamente terei prazer em comprá-lo para saber mais sobre estes seus pontos de vista, que me parecem bem coerentes.
      Outro grande abraço fraterno ao senhor.

      Excluir
    4. Meu gentil e educado Rogério Saraiva, fico feliz em saber que gostaste do que escrevi e tenho certeza que essa troca de comentários e respostas são benéficas para ambos os lados e aproximam nossa convivência, que deve ser fraterna e embasada no respeito, esse respeito que ora nutro pelo, se assim posso chamar, amigo.
      Fico feliz e honrado em tê-lo em meu blogue, o qual está a tua inteira disposição para comentar e participar deste espaço singelo.
      Que tenhas muita saúde, paz e esperança em um futuro melhor e longe das maldades elucubradas pelos homens que se acham no direito de imiscuírem-se na vida e na mente das pessoas, tentando assim dominá-las pelo medo de coisas inexistentes.
      Um grande e fraterno abraço.

      Excluir